Mulheres custodiadas iniciam curso de produção de derivados de leite

A qualificação tem carga horária de 40 horas e o conteúdo aborda produção de queijos, iogurte, entre outros derivados de leite

0

Parceria entre iniciativa privada, Conselho da Comunidade e a direção da cadeia feminina de Nova Xavantina (651 km a leste de Cuiabá) está ofertando mais um curso de qualificação a mulheres custodiadas. Um grupo de 15 reeducandas iniciou o curso de produção de derivados de leite ofertado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, com apoio do Conselho da Comunidade, Sindicato Rural e comerciantes do município.

A qualificação tem carga horária de 40 horas e o conteúdo aborda produção de queijos, iogurte, entre outros derivados de leite.

A diretora da unidade prisional, Guiomar Silva, explica que a equipe procura parcerias para ofertar às reeducandas cursos com os quais elas possam ter uma perspectiva de vida, após cumprir a pena. “Muitos cursos são caros, e certamente um valor que elas não poderiam pagar. As parcerias são importantes para alcançar esse resultado, que dará uma oportunidade e uma nova chance à cada mulher após cumprir sua pena”.

Grupo do CenárioMT no WhatsApp 

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  ENTRAR NO GRUPO

Para este ano estão programados 13 cursos profissionalizantes na cadeia feminina, sendo dez ofertados pelo Senar-MT e três pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico (Pronatec) prisional. No ano passado, foram desenvolvidas cinco qualificações: confecção de peças íntimas, crochê em barbante, aproveitamento de soja e artesanato em fibra sintética pelo Senar e pintura imobiliária pelo Pronatec.

  Motorista bêbado dorme ao volante de carro com recém-nascido e é preso em MT