MEC lança programa para incentivar nas crianças o hábito da leitura

Lançado programa Conta Pra Mim que incentiva pais a lerem para seus filhos

0

A leitura de histórias infantis pode estimular o hábito da leitura nas crianças. Desde modo, o Ministério da Educação lançou nesta quinta-feira (05), o programa Conta Pra Mim. A ideia é que ao ler em voz alta, interagir com a criança durante a leitura e familiarizá-la com a escrita, os pais ou responsáveis incentivem o desenvolvimento intelectual antes mesmo do começo das primeiras aulas da escola. Essa técnica é chamada de literacia familiar e aplicada no dia a dia na convivência entre pais e filhos.

“Os pais, por meio dessas práticas, vão melhorar a compreensão da linguagem oral. Por meio disso as crianças vão falar com mais clareza uma vez que existe uma relação entre o vocabulário receptivo e o expressivo das crianças. E vão aprender a ler e escrever com mais autonomia”, afirmou o secretário de alfabetização do Ministério da Educação, Carlos Nadalim.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, destacou a importância de levar a leitura às crianças na primeira infância.

“Esse programa acredito ser revolucionário. Pela primeira vez, no Brasil, existe um programa de valorização da leitura em família, as crianças, os pais, mães, se não tiver, os avós, um padrinho, um tio, uma tia, pode substituir. O que o governo vai fazer é dar as orientações, dar os meios materiais e fornecer para as famílias mais vulneráveis tutores para fazer essa ponte”, disse.

O programa Conta pra Mim integra a Política Nacional de Alfabetização. Para orientar os pais sobre as técnicas a serem usadas, o Ministério da Educação preparou um guia on line. Também serão publicados 40 vídeos ao longo do mês de dezembro no site da política de alfabetização. O programa tem como mascote um ursinho de pelúcia.

Vídeo de apresentação: 

Espaços para orientação

Outra estratégia do programa é criar o Cantinho Conta pra Mim em creches, pré-escolas, museus e bibliotecas para receber as crianças e ensinar os pais a praticarem as técnicas de literacia em casa. O espaço vai receber famílias de baixa renda com crianças de 3 a 5 anos que recebem o Bolsa Família. O apoio aos pais será dado por tutores. A ideia é que cada família passe por três oficinas com duração de uma hora cada.

A proposta é implementar cinco mil Cantinhos Conta pra Mim até o fim de 2020, formar 10 mil tutores e atingir até um milhão de famílias com investimento de R$ 45 milhões. Os professores das redes públicas estadual e municipal, que trabalharem no espaço, receberão uma bolsa de incentivo entre R$ 300 e R$ 400 durante seis meses.

De acordo com o secretário Carlos Nadalim, evidências científicas mostram que a aplicação da literacia familiar forma leitores ávidos; garante maior facilidade no processo de alfabetização; aumenta o desempenho em leitura; facilita a aquisição de vocabulário; reduz a agressividade e a ansiedade; e reforça os laços familiares.

“A aprendizagem da leitura e da escrita começa em casa, na creche e na pré-escola, para que quando as crianças cheguem ao primeiro ano do ensino fundamental elas tenham sucesso em leitura. Elas não podem fracassar nesse período”, avaliou Nadalim.

Leia também: Previsões para o horóscopo do dia de hoje (07/08/2020)


Amazonia 03 de Junho