21.5 C
Lucas do Rio Verde
sábado, 31 outubro, 2020
Início VAGAS DE EMPREGO Medo do desemprego é maior entre mulheres e jovens 

Medo do desemprego é maior entre mulheres e jovens 

Apesar dos graves impactos econômicos da pandemia de covid-19, o medo do desemprego na população em geral ficou em 55 pontos, uma queda de 1,1 ponto na comparação com dezembro de 2019.
Por Pedro Rafael Vilela - Repórter da Agência Brasil - Brasília

O medo do desemprego entre as mulheres é bem superior ao dos homens, mostra indicador da Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgado nesta quarta-feira (14). O Índice de Medo do Desemprego e Satisfação com a Vida é uma publicação trimestral da CNI e nesta edição entrevistou 2 mil pessoas em 127 municípios do país, entre os dias 17 e 20 de setembro. 

O indicador de medo do desemprego no público feminino ficou em 62,4 contra 46,8 no público masculino, uma diferença de 15,6 pontos. O medo do desemprego também é maior entre os jovens, especialmente aqueles na faixa dos 16 aos 24 anos (57,9), e o da faixa seguinte, entre 25 e 34 anos (57,3). Esse indicador também é maior entre a população que reside no Nordeste (61,2) e os que recebem até um salário mínimo (65).

Apesar dos graves impactos econômicos da pandemia de covid-19, o medo do desemprego na população em geral ficou em 55 pontos, uma queda de 1,1 ponto na comparação com dezembro de 2019.

“A partir do fim do primeiro trimestre de 2020, as medidas de proteção adotadas no período contribuíram para conter o desemprego e aumentar a segurança no emprego. Possivelmente, a transferência de renda às famílias também contribuiu para esse resultado. Por fim, a retomada gradual das atividades comerciais e produtivas nos últimos meses tem impactado positivamente a formação de expectativas dos agentes, que, em um primeiro momento, esperavam por uma recuperação econômica mais lenta”, avalia a CNI.

Satisfação com a vida

Já o índice de satisfação com a vida cresceu ligeiramente entre dezembro do ano passado e setembro deste ano, passando de 68,3 para 68,5 pontos. A satisfação com a vida aumenta à medida que a renda também aumenta. Entre os que ganham mais de cinco salários mínimos, esse valor é 72,8 pontos, enquanto quem tem renda de até um salário mínimo registrou pontuação de 65,7.

O indicador também é melhor entre os homens (70 pontos) na comparação com as mulheres (97,1).

Sine MT disponibiliza mais de 1,8 mil vagas de emprego



Gustavo Praiadohttps://www.cenariomt.com.br
Gosta de economia, assistir séries, filmes de ação e gosta de videogames. Editor no CenárioMT nos cadernos de Economia e Mundo, mas nem por isso deixa uma notícia regional em branco, sempre atento as tendências que o internauta procura para ficar bem informado.
- Publicidade -

Últimas

‘Sobrevivemos só com a água da chuva’, diz cantor de MT que ficou 24 dias na mata

O cantor sertanejo Matheus Soliman, 22 anos, que foi localizado nesta semana após ficar 24 dias desaparecido em função de um acidente aéreo, disse...

Comissão da votação paralela informa que está disponível formulário para credenciamento de fiscais; veja quem pode participar

A Comissão de auditoria da votação eletrônica (votação paralela) do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso informa que está disponível no site www.tre-mt.jus.br o formulário (CLIQUE AQUI) para...

Agora é lei: mesários estão isentos de pagar taxa de inscrição em concursos públicos no âmbito de MT

Os eleitores que, por duas vezes, prestarem serviços no período eleitoral, visando à preparação, execução e apuração das eleições oficiais, plebiscitos ou referendos estão...

Eleitores indígenas de duas aldeias participam de treinamento de como votar na urna eletrônica

Em mais uma ação voltada para auxiliar a comunidade indígena em assuntos referentes a eleição, servidores da 53ª Zona Eleitoral de Querência estiveram nas...
x