22 C
Lucas do Rio Verde
segunda-feira, 04 julho, 2022
Publicidade
InícioSAÚDEPor que o óleo de palma é ruim?

Por que o óleo de palma é ruim?

Texto por CENÁRIOMT

Por que o óleo de palma é ruim? Doces industriais, bolos, margarinas, alimentos pré-cozidos como pizzas, batatas fritas… O óleo de palma está presente em inúmeros produtos que consumimos diariamente, apesar de, segundo os nutricionistas, o seu consumo ser pouco saudável e mesmo alguns estudos científicos apontam que afeta diretamente o aumento do colesterol e multiplica o risco de sofrer de doenças cardiovasculares. Explicamos por que você deve bani-lo de sua dieta.

Já há algum tempo ouvimos em diversos fóruns sobre os malefícios do óleo de palma para nossa saúde e, diante da pressão social, algumas redes de supermercados já estudam eliminar de sua oferta os alimentos processados ​​com esse óleo de origem vegetal que é produzido a partir dos frutos da palmeira africana (Elaeis guineensis) extraídas de países tropicais como o Brasil ou a Tailândia. No entanto, este componente também é utilizado pela indústria cosmética e farmacêutica na formulação de cremes corporais e muitos produtos de beleza. 


--Continua depois da publicidade--

Como explica a nutricionista da Sanitas Natalia Galán, o problema do óleo de palma é que sua composição contém 50% de gorduras saturadas de cadeia longa. Estas são as gorduras que associamos a problemas cardiovasculares, aumentando o que chamamos de colesterol ruim (LDL) e reduzindo o colesterol bom (HDL).

Leia também: Óleo de trigo: Essa maravilha deixa a sua pele saudável e bonita

 Isso não significa que o óleo de palma seja tóxico como foi publicado, simplesmente que é importante controlar seu consumo para evitar problemas de saúde a longo prazo devido ao alto consumo de gorduras saturadas”.

Precisamente, o aumento exponencial do consumo de alimentos processados ​​entre a população, que triplicou nos últimos anos, é uma das razões -além de sua produção barata- por que a indústria alimentícia acabou reagindo aos alertas de que estão sendo lançado da comunidade científica. 


--Continua depois da publicidade--

Mas também o novo regulamento de rotulagem aprovado em 2011, e em vigor em toda a Europa desde dezembro de 2014, tornou mais fácil para os consumidores verificarem se o que estão comprando contém óleo de palma ou similar; anteriormente escondida sob o rótulo de ‘óleos vegetais’.

Segundo o especialista em nutrição humana Montse Brugués Descamps: “Existem estudos (fornecidos pela Agência Europeia para a Segurança Alimentar, EFSA) que relacionam a ingestão de ácido palmítico com a formação de células cancerígenas metastáticas, pelo que se recomenda um baixo consumo de gorduras que contenham este ácido. Além disso, no processamento do óleo de palma, e para eliminar seu aspecto avermelhado e melhorar seu sabor e cheiro, é submetido a temperaturas acima de 200ºC; que supõe a formação de contaminantes de natureza genotóxica e carcinogênica, como o glicidol”.

A lista de produtos que contêm óleo de palma é longa: salgadinhos, molhos, sorvetes, coberturas e cremes, chocolates, biscoitos, empanados… Por isso, a nutricionista Natalia Galán aconselha evitar alimentos industrializados , aumentando o consumo de alimentos in natura e evite ‘fast food’.

 Além disso, devemos ter em mente que esses tipos de alimentos não são apenas ricos em gorduras saturadas, eles também têm muitos aditivos, muito sal e nos fornecem calorias vazias e nenhum nutriente.

Por seu lado, a especialista em nutrição humana Montse Brugués, indica que a melhor ferramenta que temos à nossa disposição é saber que tipo de alimentos incluímos no cesto de compras, lendo atentamente os rótulos nutricionais . 

Em resumo, devemos comer sem excessos e ter uma alimentação variada e equilibrada, eliminando ou minimizando o consumo de gorduras saturadas e, especificamente, as de origem industrial; que podemos substituir por gorduras insaturadas como o azeite e o alimento estrela da nossa dieta mediterrânica (com inúmeros benefícios para a nossa saúde (previne doenças cardiovasculares, ativa a digestão…).

Siga-nos no Facebook Twitter para se manter informado com as notícias de hoje!

Rebeca Moraes
Rebeca Moraeshttps://www.cenariomt.com.br
Redatora do portal CenárioMT, escreve diariamente as principais notícias que movimentam o cotidiano das cidades de Mato Grosso.

Publicidade


Publicidade

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
Obra da escola do Parque das Emas segue em ritmo acelerado
julho 03, 2022
Lucas do Rio Verde
Campeonato Municipal de Futebol 7 entra na fase final
julho 03, 2022
CLASSIFICAÇÃO INÉDITA
Grupo Santos goleia em noite inspirada de Leozinho e garante vaga nas semifinais da Copa do Brasil
julho 03, 2022
Lucas do Rio Verde
Cultura realiza exposição de telas e quadros no Paço Municipal
julho 02, 2022