Não teremos vacina COVID-19 suficiente para todos até 2024, alerta o maior produtor mundial de vacinas

Não haverá doses suficientes de uma vacina COVID-19 para atingir todos no mundo até pelo menos 2024, de acordo com o CEO do maior produtor mundial de vacinas. 

0

“Vai levar de quatro a cinco anos até que todos recebam a vacina neste planeta”, afirmou Adar Poonawalla, CEO do Instituto do Soro da Índia (SII, na sigla em inglês). 

 

O chefe do maior produtor mundial de vacinas informou que levará pelo menos quatro anos para produzir vacinas suficientes para toda a população mundial.

Adar Poonawalla, presidente-executivo do Serum Institute of India, disse que as empresas farmacêuticas não estão aumentando a capacidade de produção com rapidez suficiente para vacinar todos antes de 2024.

“Vai levar de quatro a cinco anos até que todos recebam a vacina neste planeta”, disse Poonawalla.

O mundo precisará de 15 bilhões de doses se a vacina COVID-19 precisar de duas vacinas, como o sarampo, disse ele. “Eu sei que o mundo quer ser otimista nisso … [mas] não ouvi falar de ninguém que tenha chegado nem perto desse [nível] agora“, disse ele.

Poonawalla está em negociações com investidores para levantar US $ 600 milhões para aumentar a capacidade de produção da empresa e cumprir sua meta de produzir 1 bilhão de doses, disse ele. “Estamos fazendo um … aumento e diluição do patrimônio para termos capital suficiente para administrar as matérias-primas e os equipamentos de que precisamos nos próximos um ou dois anos para operar nessa escala“, disse ele.

O Serum Institute of India está trabalhando com cinco outras empresas farmacêuticas globais, incluindo AstraZeneca e Novavax, para desenvolver uma vacina contra o coronavírus, e pode fazer parceria com o Instituto de Pesquisa Gamaleya da Rússia para produzir a vacina “Sputnik”.

A empresa farmacêutica fabrica 1,5 bilhão de doses de vacinas por ano para mais de 170 países, a maioria dos quais são nações em desenvolvimento, para proteção contra doenças infecciosas como gripe e poliomielite.

A declaração de Poonawalla ocorre no momento em que as empresas farmacêuticas de todo o mundo lutam por uma vacina eficaz que lute contra o COVID-19, que já matou quase 950.000 pessoas em todo o mundo.

A pandemia de coronavírus

Com informações do Business Insider e Sputnik

Leia também: Resultado das loterias de hoje (20/09/2020)


Amazonia 03 de Junho