24.4 C
Lucas do Rio Verde
quarta-feira, 22 setembro, 2021
InícioReceitas4 curiosidades sobre sementes de melancia

4 curiosidades sobre sementes de melancia

Por CenárioMT

A melancia é considerada a terceira fruta mais produzida no Brasil, de acordo com o Agrianual. A produção mundial de melancia tem apresentado um crescimento contínuo, sendo que o Brasil é considerado o quarto maior produtor mundial, representando cerca de 2% da produção total. A China ocupa o primeiro lugar (79.043.138 t), seguido por Turquia (3.928.892 t) e Irã (3.813.850 t), que são responsáveis por aproximadamente 73% da produção mundial de melancia (FAO 2018).

Melancias sem sementes são o sucesso do verão. Há alguns anos, sua presença vem aumentando em supermercados e lojas de frutas. Mas isso, que para muitas pessoas é tão prático e é uma vantagem, também significa uma perda, porque as sementes de melancia têm propriedades nutricionais muito interessantes para a saúde.


--Continua depois da publicidade--

É aconselhável comê-las? Quais nutrientes elas fornecem? Existem sementes que não devemos comer? Respondemos a essas perguntas de acordo com um artigo publicado na Consumer.

1. As sementes de melancia causam problemas intestinais?

As sementes de melancia fornecem nutrientes benéficos para a saúde. Agora, é verdade que comê-las pode causar problemas intestinais? Miguel A. Lurueña, doutor em Ciência e Tecnologia de Alimentos, explica neste artigo que não. “Diz-se que isso pode causar apendicite devido ao acúmulo no apêndice dos restos não digeridos de tais sementes, mas a verdade é que é muito improvável. Um estudo investigou o assunto analisando o apêndice de quase 2.000 pessoas que fizeram cirurgia e não encontrou nada referente a melancia“, aponta ele.

2. O que as sementes de melancia fornecem?

As sementes de melancia “são uma fonte considerável de nutrientes na dieta e podem ter benefícios econômicos e para a saúde devido ao seu teor de fibras, minerais, fenólicos e atividade antioxidante“. Isso é indicado por um estudo realizado em 2016 e publicado no International Journal of Nutrition and Food Sciences.

Os resultados da pesquisa, na qual três variedades de melancia foram analisadas, indicam que as sementes contêm os seguintes elementos de interesse nutricional:


--Continua depois da publicidade--
  • Água (até 8,5%)
  • Carboidratos (entre 9,5% e 15,3%)
  • Proteínas (entre 16,3% e 17,7%)
  • Gorduras (entre 26,5% e 27,8%)
  • Fibra (entre 39% e 43,2%)
  • Minerais (especialmente potássio), seguidos por quantidades apreciáveis de cálcio, fósforo, manganês, sódio e zinco.
  • Além disso, as sementes de melancia fornecem energia: 100 gramas dessas pepitas contêm, em média, cerca de 360 kcal.

3. Como comer sementes de melancia?

O normal é consumi-los como estão, junto com a fruta, a cada mordida. Mas se isso for desconfortável ou estranho para nós, também podemos assá-las. Depois de secá-las no forno (a 150-160 ° C por cerca de 15 minutos), podemos consumi-las como um lanche saudável (como se fossem sementes de girassol ou abóbora) ou picá-los para adicioná-las em outras receitas, como fazemos com nozes em saladas.

4. Que sementes não devem ser comidas?

As sementes de melancia fazem bem à saúde e seu consumo não representa nenhum risco para o intestino. No entanto, existem outras sementes de alimentos diários que não devemos comer por causa de seus níveis de toxicidade.“Algumas plantas contêm compostos tóxicos que se acumulam principalmente nas sementes, enquanto na parte comestível aparecem em quantidades residuais e não representam um problema”, explica Robles. E ele nos dá alguns exemplos.

“As sementes de maçãs, cerejas, pêssegos, ameixas, peras ou damascos contêm glicosídeos cianogênicos, que são transformados em cianeto de hidrogênio quando os mastigamos ou os digerimos. Eles também estão presentes na carne de mandioca, mas o processado os destrói”, diz o especialista. Portanto, a mandioca não deve ser consumida crua, nem esses outros alimentos.

Além disso, “sementes de lichia contêm hipoglicana A e metileciclopropilglicina (MCPG), dois aminoácidos que podem causar hipoglicemia e encefalopatia”, esclarece Robles. Também indica uma curiosidade: “Para ser rigoroso, as leguminosas são sementes e contêm alguns ‘antinutrientes’, como lectinas, que impedem a absorção de alguns nutrientes e em altas doses são tóxicas, ou fitatos que impedem a absorção de alguns minerais.” Devemos parar de consumi-los ou nos preocupar com isso? Nº As leguminosas são alimentos muito benéficos para a saúde, “as lectinas são eliminadas com cozimento e fitatos, com imersão”.

Siga-nos no Facebook e Twitter para se manter informado com as notícias de hoje!

© CenárioMThttps://www.cenariomt.com.br
CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal!

Redes sociais

107,335FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,036SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

Mato Grosso
“1ª Ferrovia Estadual será da indústria, do comércio e de todo mato-grossense”, destaca Carlos Fávaro
setembro 21, 2021
Mato Grosso
"Vai ter mais serviço, mais renda, tudo vai se encaixar aqui", afirma morador de Lucas do Rio Verde com a 1ª Ferrovia Estadual
setembro 21, 2021
Lucas do Rio Verde
Covid-19: Luverdenses não vacinados são a maioria em internados na UTI
setembro 21, 2021
LOCALIZADA!
Polícia localiza adolescente que estava desaparecida em Lucas do Rio Verde
setembro 21, 2021