Tribunal de Justiça Militar decide soltar os 7 PMs acusados de dormir durante o expediente

0

O Tribunal de Justiça Militar decidiu nesta sexta-feira (26), por três votos a dois, que sete policiais militares acusados de dormirem durante o expediente poderão responder ao processo em liberdade. Eles foram presos na terça-feira (16) após serem flagrados dormindo durante o expediente em seus carros particulares no estacionamento do Hospital das Clínicas, em São Paulo.

Os policiais foram acusados pela corregedoria da Polícia Militar que deflagrou a Operação Hypnos. Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), a corregedoria recebeu há dois meses uma denúncia de que os policiais militares escalados na Operação Delegada, após assumirem suas atividades, se dirigiam ao interior de seus veículos particulares no estacionamento do Hospital das Clínicas, e por lá permaneciam até o término da escala.

Um dos policiais negou que estivesse dormindo e disse que falava com sua mulher sobre a filha de 6 meses que foi internada quando foi abordado por uma tenente da Corregedoria da Polícia Militar.

A Operação Delegada é um convênio entre a prefeitura e o governo estadual de São Paulo. Os policiais se inscrevem nela de forma voluntária para reforçar a segurança da cidade durante a folga. O foco do trabalho é o combate a ambulantes irregulares.

Leia também: Resultado das loterias de hoje (25/09/2020)


Amazonia 03 de Junho