30.2 C
Lucas do Rio Verde
sexta-feira, 17 setembro, 2021
InícioMUNDORio inclui adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidade na vacinação

Rio inclui adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidade na vacinação

A ação deve considerar a disponibilidade de vacinas da Pfizer, as únicas aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária para essa faixa etária até o momento.
Por Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

Em decisão conjunta com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems/RJ), a Secretaria estadual de Saúde do Rio de janeiro (SES) publicou hoje (23) deliberação que inclui adolescentes de 12 a 17 anos de idade com deficiência permanente ou comorbidade no grupo prioritário do calendário de vacinação contra covid-19 do estado para a covid-19. A medida inclui também gestantes e puérperas. 

A ação deve considerar a disponibilidade de vacinas da Pfizer, fornecidas pelo Ministério da Saúde, as únicas aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para essa faixa etária até o momento.


--Continua depois da publicidade--

A deliberação determina ainda que os municípios deverão atingir um mínimo de 90% da população acima de 18 anos de idade com a primeira dose das vacinas disponíveis contra a covid-19, empenhando esforços para realizar busca ativa (repescagem) de não vacinados nos grupos que já deveriam estar imunizados, para avançar na faixa etária de adolescentes. Cumprida essa etapa, a vacinação deve então incluir a população em geral de 12 a 17 anos de idade.

Estudo da Subsecretaria de Vigilância e Atenção Primária à Saúde avaliou dados epidemiológicos deste ano e verificou que a maior parte das internações por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em crianças e adolescentes é causada por outros agentes etiológicos que não o Sars-Cov-2. No entanto, entre os óbitos na faixa etária acima de 5 anos, a principal causa é a covid-19. Foram cinco óbitos em crianças de 5 a 9 anos e 45 de adolescentes entre 10 e 19 anos.

A faixa etária de 10 a 19 anos evoluiu para óbito com maior frequência, sendo esse o grupo que mais apresenta comorbidade, sendo a obesidade e as doenças neurológicas as mais frequentes.

Embora o perfil da curva de óbito das crianças e adolescentes tenha seguido o padrão da população geral, com pico em abril, a faixa etária dos adolescentes manteve um maior número de óbitos em junho (sete óbitos) e julho (seis), quando comparado com janeiro (dois) e fevereiro (um).


--Continua depois da publicidade--

Gustavo Praiadohttps://www.cenariomt.com.br
Atualmente, trabalha na equipe do portal CenárioMT, produzindo conteúdo sobre economia, esportes e direitos da população brasileira, gosta de assistir séries, filmes de ação e de videogames. Editor também em conteúdos regionais, sempre atento as tendências que o internauta procura para ficar bem informado.

Redes sociais

107,316FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,035SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
Prefeitura de Lucas do Rio Verde publica novo decreto e atualiza medidas contra a Covid-19
setembro 17, 2021
CENSO
Prefeito diz que população de Lucas do Rio Verde é bem maior que a estimativa divulgada pelo IBGE
setembro 17, 2021
Vida Nova II
10 cadastros foram desclassificados nos últimos dias em Lucas do Rio Verde
setembro 17, 2021
Lucas do Rio Verde
Feirantes de Lucas do Rio Verde apresentam necessidades e Agricultura estuda parceria com Sebrae
setembro 17, 2021