31.1 C
Lucas do Rio Verde
quinta-feira, 30 junho, 2022
Publicidade
InícioMUNDOProcurador que espancou a chefe é preso na Grande São Paulo

Procurador que espancou a chefe é preso na Grande São Paulo

Texto por R7

O procurador Demétrius Oliveira de Macedo, de 34 anos, foi preso na manhã desta quinta-feira (23), em uma clínica de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo, por ter espancado a colega Gabriela Samadello na prefeitura de Registro (SP). A informação foi confirmada pelo governo do estado.

O mandado de prisão havia sido expedido nesta quarta-feira (22) pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Registro, Raphael Ernane Neves.


--Continua depois da publicidade--

Segundo a gestão estadual, o inquérito que investigou a conduta do procurador reuniu fotos e vídeos do ato de violência, além do depoimento de Samadello, para que a prisão preventiva fosse solicitada.

Agressão em Registro (SP)

A procuradora-geral de Registro (SP), Gabriela Samadello, foi espancada pelo colega dentro da prefeitura do município do interior paulista. Uma câmera de segurança registrou a agressão de Demétrius Oliveira de Macedo, que atingiu Samadello com socos e chutes, principalmente na cabeça.

Demétrius trabalhava com a vítima havia nove anos, e desde o começo de 2022 estava subordinado a ela. Segundo a procuradora, o agressor não aceitava ter uma mulher como chefe. Além disso, recentemente Gabriela Samadello abriu um processo contra Macedo por destratar uma funcionária da procuradoria.

Após a repercussão do caso, a prefeitura o afastou na terça-feira (21), com suspensão de pagamento do salário.


--Continua depois da publicidade--

Outras entidades chegaram a se posicionar sobre as cenas violentas em Registro: a OAB-SP disse receber com indignação as agressões, e está apurando o caso. Já o ouvidor das polícias de São Paulo, Elizeu Soares Lopes, pediu ao delegado-geral da Polícia Civil, Osvaldo Nico Gonçalves, a prisão temporária de Macedo.

Traumatizada, Samadello também se manifestou e disse que, se não tivesse contado com a ajuda de outras pessoas que estavam na prefeitura no momento da agressão, poderia ter morrido.

“Acho que é uma coisa muito grave, se as pessoas não estivessem ali para me socorrer, fatalmente não estaria aí para contar essa história, ele teria me espancado até a morte”, afirmou a procuradora.

Rebeca Moraes
Rebeca Moraeshttps://www.cenariomt.com.br
Redatora do portal CenárioMT, escreve diariamente as principais notícias que movimentam o cotidiano das cidades de Mato Grosso.

Publicidade


Publicidade

Lucas do Rio Verde

SOLIDARIEDADE
Projeto Cozinhas Solidárias procura cozinheiros sociais em Lucas do Rio Verde
junho 30, 2022
Lucas do Rio Verde
Secretaria de Educação participa da Semana Nacional de Políticas sobre Drogas
junho 30, 2022
RECONHECIMENTO
Militares e civis são homenageados com títulos de cidadãos honorários de Lucas do Rio Verde
junho 30, 2022
ESQUEMA
Funcionário é preso por desvio de material de construção de loja em Lucas do Rio Verde
junho 30, 2022