35.2 C
Lucas do Rio Verde
domingo, 14 agosto, 2022
Publicidade
InícioMUNDOPrefeitura remove projeto ambiental do governo do estado na Rocinha

Prefeitura remove projeto ambiental do governo do estado na Rocinha

Texto por Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil

Com o apoio de policiais militares, a prefeitura do Rio de Janeiro removeu hoje (16) um projeto de educação ambiental do governo do Estado na Rocinha, na zona sul da cidade. O projeto, chamado De Olho no Lixo, conta com o apoio da Associação de Supermercados do Rio de Janeiro (Asserj), da organização não governamental (ONG) Viva Rio e do Instituto Estadual do Ambiente (Inea).

Segundo a prefeitura, a estrutura usada pelo projeto era irregular. Para a remoção, foi mobilizada uma força-tarefa que conta com a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) e a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação, com o apoio da Subsecretaria de Operações, da Guarda Municipal e da Coordenadoria de Fiscalização de Estacionamentos e Reboques, ligadas à Seop, além de garis da Comlurb.


--Continua depois da publicidade--

Em nota, a Secretaria Estadual do Ambiente, responsável pelo projeto de reciclagem, classificou a ação de arbitrária e desrespeitosa e afirmou que não recebeu qualquer solicitação ou notificação para que o espaço fosse cedido à prefeitura. A Secretaria do Ambiente diz que tem a cessão do espaço, que chegou a ser reservado para obras de um plano inclinado na Rocinha, mas foi cedido pela Secretaria Estadual de Obras por não haver previsão para a implantação do modal de transporte.

A secretaria e o Inea afirmam que a remoção foi feita de “forma violenta e dispendiosa (…), levando surpresa e medo aos moradores do local” e informam que tomarão todas as medidas cabíveis para que o projeto permaneça na comunidade”.

No local funcionava a cooperativa Rocinha Recicla, criada no ano passado a partir do projeto estadual, que existe desde o primeiro semestre de 2016. O presidente da cooperativa, José Antonio Trajano, disse que foi surpreendido pela ação. Segundo Trajano, a cooperativa tem alvará da prefeitura para funcionar e emprega 57 pessoas da comunidade. “Ficamos sem poder fazer nada. Mostrei o documento e falaram que não queriam ver. Temos 57 cooperados e geramos renda para essas famílias.”

Tratores removeram telhas que cercavam a área e derrubaram a estrutura que abrigava o material guardado na cooperativa. Os pertences da entidade foram levados para outro endereço, na Estrada da Gávea, que foi reservado para realocar a cooperativa. No entanto, Trajano não considerou o lugar adequado.


--Continua depois da publicidade--

“É uma estrada supermovimentada por onde sobe todo o trânsito da Rocinha. Como a gente vai ter fluxo de caminhão nesse local? Vai tumultuar”, afirmou o presidente da cooperativa.

Além do trabalho de manejo dos resíduos sólidos, o local abriga aulas de alfabetização e de música. No curso Funk Verde, há oficinas de percepção sonora e confecção de instrumentos musicais a partir da reutilização de resíduos sólidos. Há ainda o curso Ecomoda, que capacita jovens da comunidade a confeccionar roupas e acessórios com material reciclado.

Edição: Nádia Franco

Rebeca Moraes
Rebeca Moraeshttps://www.cenariomt.com.br
Redatora do portal CenárioMT, escreve diariamente as principais notícias que movimentam o cotidiano das cidades de Mato Grosso.

Publicidade


Publicidade

Lucas do Rio Verde

TRÂNSITO
Condutor perde controle de direção, cai em córrego e morre em Lucas do Rio Verde
agosto 14, 2022
Lucas do Rio Verde
Agosto Lilás: Botão do Pânico auxilia vítimas de violência doméstica
agosto 14, 2022
Lucas do Rio Verde
Atleta de Lucas do Rio Verde conquista duas medalhas de ouro na Paralimpíadas Escolares
agosto 14, 2022
Lucas do Rio Verde
Esporte apresenta detalhes do Futebol Amador durante congresso técnico com equipes
agosto 14, 2022