MG: levada a hospital em carrinho de mão, garota morre aos 9 anos

0

Morreu nesta quinta-feria (13), a menina de 9 anos filmada pela mãe enquanto era levada em um carrinho de mão para uma unidade de saúde em Pandeiros, zona rural de Januária (MG). Ao ser informada que o carro da saúde não estava disponível, Gilvânia Carmo de Souza e o marido improvisaram o transporte.

“Eu me senti desprezada e humilhada. Filmei porque dói”, disse Gilvânia em julho.

Maria Eduarda tinha síndrome nefrótica, uma doença crônica que acomete os rins. Segundo Gilvânia, a filha passou mal no fim de semana e foi internada em um hospital de Januária. Por conta da gravidade do quadro, precisou ser transferida para Montes Claros (MG). Durante a madrugada, teve uma parada cardiorrespiratória e não resistiu.

Para colocar Maria no carrinho de mão, os pais usaram um cobertor, como uma espécie de rede. Com o objetivo de dar mais conforto à menina, eles forraram outro cobertor e colocam um travesseiro. Como sol estava forte, o rosto dela foi tampado com uma toalha.

A doença de Maria foi descoberta em 2015, após muitas consultas e exames. Como chegava a pesar 36 quilos, devido ao inchaço, os pais se revezavam para empurrar o carrinho.

“Tem vezes que ela fica uma semana boa, chega a ficar por um mês sem inchar. Antes só inchava, mas agora chora de dor nos rins e diz que tem medo de morrer. Ela incha tanto que nenhuma roupa de criança cabe nela”, desabafou a mãe antes da morte da menina.

Após o caso ser noticiado, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) fez a doação de uma carro para a comunidade.

Leia também: Resultado das loterias de hoje (30/09/2020)


Amazonia 03 de Junho