20.4 C
Lucas do Rio Verde
terça-feira, 18 janeiro, 2022
Publicidade
InícioMUNDODeltacron: jornalista de Belo Horizonte é infectada por nova variante

Deltacron: jornalista de Belo Horizonte é infectada por nova variante

Por Akemí Duarte, da Record TV Minas; Giovana Maldini*, do R7

A jornalista Camila Fiorini, de 26 anos, moradora de Belo Horizonte, foi diagnosticada com a Deltacron, nova variante do coronavírus que tem características das cepas Delta e Ômicron. A Deltacron foi descoberta por um pesquisador do Chipre, na região leste do Mediterrâneo, e recebeu esse nome devido às semelhanças genéticas entre os dois tipos de vírus causadores da Covid-19.

Camila Fiorini é uma das 25 pessoas no mundo que estão infectadas por essa nova variante. Após férias de mais de 15 dias na Europa, ela testou positivo para a Covid-19 quando fez o exame para voltar ao Brasil.


--Continua depois da publicidade--

“Diferente do resultado que normalmente a gente recebe no Brasil, o PCR daqui já vem com o nível da sua carga viral, que é o nível que você está de contaminação, e a cepa. E era isso que estava escrito, que era uma mistura da Ômicron com a cepa do Reino Unido, que é a Delta”, conta a jornalista.

A passagem de volta precisou ser reagendada. Durante a quarentena, Camila, que já havia tomado duas doses da vacina, sentiu febre, tosse e dor de garganta. No entanto, a mistura das duas cepas fez com que a mineira tivesse mais sintomas.

“Uma das maiores características de que eu não estou só com a Ômicron é que ela normalmente não causa perda de olfato e paladar, foi o que o médico falou comigo. E eu tive [ausência de olfato e paladar] por conta da mistura com a Delta”, explica a mineira.

A SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde) informou que até esta terça-feira (11) não havia sido notificada da presença da Deltacron no estado. A atualização dos dados de vigilância genômica é realizada toda quinta-feira.


--Continua depois da publicidade--

Como a variante ainda é nova, não existem estudos sobre o potencial dela, segundo o infectologista Estevão Urbano. De acordo com o especialista, não se sabe se ela pode ganhar espaço e se tornar prevalente.

No momento, a cepa com maior número de casos em Belo Horizonte é a Ômicron. Conforme dados divulgados pelo especialista, 100% dos testes feitos na capital nos últimos dias eram da dessa variante.

“Ela tem altíssima capacidade de multiplicação e transmissão. Então, ela vai tomando espaço e ‘empurrando’ as outras. Hoje ela é disparadamente, no mundo inteiro, a cepa dominante”, afirma.

Covid-19 em MG

De acordo com boletim divulgado nesta terça-feira (11), Minas Gerais registrou, nas últimas 24 horas, 10.924 novos casos de Covid-19 e um óbito causado pela doença. Até o momento, 2.277.380 pessoas já foram infectadas e 56.744 morreram por causa do novo coronavírus no estado.

Conforme dados do Painel de Monitoramento do Governo de Minas, atualizado no dia 6 de janeiro, havia 167 amostras confirmadas da variante Ômicron no estado, sendo a cepa prevalente pelo menos nas últimas três semanas.

Já os casos de flurona, que é a dupla infecção de Covid-19 e influenza, totalizam 14 registros confirmados no estado.

Rebeca Moraeshttps://www.cenariomt.com.br
Redatora do portal CenárioMT, escreve diariamente as principais notícias que movimentam o cotidiano das cidades de Mato Grosso.

Publicidade

Redes sociais

107,350FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,120SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

ATUALIZAÇÃO
Novo boletim Covid de Lucas do Rio Verde registra 47 novos casos positivos em 24 horas
janeiro 17, 2022
Lucas do Rio Verde
Conselheiras tutelares de Lucas do Rio Verde recebem capacitação até 21 de janeiro
janeiro 17, 2022
Lucas do Rio Verde
Processo Seletivo nº 02/2021 é homologado pela Prefeitura de Lucas do Rio Verde
janeiro 17, 2022
Lucas do Rio Verde
Covid-19: Confira quem está sendo vacinado em Lucas do Rio Verde nesta semana
janeiro 17, 2022