Bolsonaro vai sobrevoar região atingida por ciclone bomba

Dez pessoas morreram em decorrência do fenômeno

0
© Divulgação/ Defesa Civil de Santa Catarina

 

O presidente Jair Bolsonaro vai sobrevoar, neste sábado (4), municípios da região Sul do país que foram atingidos, na última terça-feira (30), por um ciclone extratropical, que causou fortes ventos, chuvas, granizo e muitos estragos, afetando centenas de municípios, principalmente no litoral de Santa Catarina. Ele será acompanhado por parlamentares da região e ministros, incluindo o titular do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), Rogério Marinho.

“Ontem mesmo, por orientação do senhor [presidente], nós ligamos para os três governadores, nos colocamos à disposição. Enviamos nosso secretário de Defesa Civil, com uma equipe, para Santa Catarina, que foi o estado mais atingido, mais de 130 municípios”, afirmou Marinho nesta quinta-feira (2), durante a live semanal do presidente, transmitida pelas redes sociais. Segundo o ministro, a Secretaria Nacional de Defesa Civil, vinculada ao MDR, vai apoiar as prefeituras no preenchimento da papelada necessária para a liberação de recursos federais que auxiliem no trabalho de reconstrução. O governador de Santa Catarina Carlos Moisés confirmou que vai decretar estado de calamidade pública no estado por conta dos estragos.

O fenômeno meteorológico, também conhecido como ciclone bomba, é formado por áreas de baixa pressão atmosférica, provocada pelo contraste entre massas de ar quente e frio. Entre os principais efeitos estão fortes tempestades e rajadas de vento, que podem atingir até 100 km/h. Segundo as autoridades da região Sul, até agora já foram confirmadas 10 mortes causadas em decorrência do ciclone.

Bolsonaro diz que pode vetar trechos do PL das Fake News

Leia também: Previsões para o horóscopo do dia de hoje (07/08/2020)


Amazonia 03 de Junho