32.6 C
Lucas do Rio Verde
sábado, 02 julho, 2022
Publicidade
InícioMundo animalCobrasCobra naja luta contra galo e leva a pior; VÍDEO

Cobra naja luta contra galo e leva a pior; VÍDEO

Texto por CenarioMT

Uma cobra naja lutou contra um galo e levou a pior nessa batalha impressionante.

De cara, poderíamos dizer que o galo não seria páreo para a tão temida cobra naja, uma das venenosas (peçonhentas) do mundo.


--Continua depois da publicidade--

O vídeo está em destaque no canal do Biólogo Henrique – O Biólogo das Cobras – no YouTube.

No vídeo o especialista explica que aves como galos e galinhas, por exemplo, são excelentes predadores e não se intimidam, por exemplo, em encarar uma serpente perigosa para saciar sua fome.

Assista:


--Continua depois da publicidade--

A Naja

Naja é um gênero de cobras-capelo, serpentes peçonhentas da família Elapidae (cobras). Seu habitat estende-se a toda a África, Sudoeste da Ásia, Sul da Ásia e Sudeste Asiático.

Apesar de vários outros gêneros de cobras-capelo poderem ser designados, na língua corrente, por naja, as najas propriamente ditas são as cobras-capelo do gênero Naja, o grupo mais reconhecido e mais difundido de cobras-capelo.

O gênero Naja consiste de 20 a 22 espécies, mas sofreu várias revisões taxonômicas nos últimos anos, portanto, as fontes variam muito. São animais peçonhentos, agressivos e bastante perigosos. Algumas espécies têm a capacidade de elevar grande parte do corpo e/ou de cuspir o veneno para se defender de predadores a distâncias de até dois metros. Outras espécies, como por exemplo a Naja tripudians, dilatam o pescoço quando o animal é enraivecido.

A artimanha serve para “aumentar” seu tamanho aparente e assustar um possível predador. Atrás da cabeça, a naja também pode possuir um círculo branco parecido com um olho, também eficaz em amedrontar agressores que a confundam com um animal maior e mais perigoso.

As najas são os animais tipicamente utilizados pelos célebres encantadores de cobras da Índia.

Uma das espécies preferidas entre os encantadores de serpentes, vive aproximadamente por 15 anos e pode medir até três metros. As fêmeas podem botar até 30 ovos por ninhada, que permanecerão incubados entre 60 a 80 dias.
Uma das espécies preferidas entre os encantadores de serpentes, vive aproximadamente por 15 anos e pode medir até três metros. As fêmeas podem botar até 30 ovos por ninhada, que permanecerão incubados entre 60 a 80 dias. Foto: divulgação/Internet.

As diferentes espécies Naja existentes variam de comprimento e são, na sua maioria, de corpo delgado. Grande parte são capazes de atingir comprimentos de 1,84 m. O comprimento máximo de algumas das maiores espécies de cobra-capelo são em torno de 3,1 m, com a Naja ashei (2,7 m), sendo a maior da espécie e encontrada na Quênia de acordo com a ONG que cuida da preservação de répteis WildlifeDirect.

Ainda de acordo com a organização, a referida espécie possui veneno suficiente para matar 15 humanos adultos. Outra com tamanho avantajado é a Naja melanoleuca (1,50 m), que pode crescer até cerca de 3,0 m. Todas têm uma capacidade característica de levantar os quartos dianteiros de seus corpos do chão e achatar seus pescoços para parecer maior para um predador em potencial.

Todas as espécies do género Naja são capazes de entregar uma mordida mortal em um ser humano. A maioria das espécies têm um veneno fortemente neurotóxico, que ataca o sistema nervoso, causando paralisia, mas muitos também têm características citotóxicos que provoca inchaço e necrose e tem um significativo efeito anticoagulante. Alguns também têm componentes cardiotóxicos ao seu veneno.


--Continua depois da publicidade--

Várias espécies da Naja, referidas como cobras-cuspideiras, desenvolveram um mecanismo de entrega de veneno especializado, em que os seus dentes da frente, em vez de libertar veneno através das pontas (semelhante a uma agulha hipodérmica), têm uma abertura estriada na superfície frontal que permite que a cobra impulsione o veneno para fora da boca. Embora normalmente referido como “cuspir”, a ação é mais como “esguichar”.

O alcance e a precisão com que eles podem disparar seu veneno varia de espécie para espécie, mas é utilizado principalmente como um mecanismo de defesa. Uma vez pulverizado sobre a pele de uma vítima, o veneno actua como um irritante grave. Se for introduzido no olho, pode causar uma sensação de queimação severa e cegueira temporária ou mesmo permanente se não for limpo imediatamente e completamente.

Se você gostou deste post: Cobra naja luta contra galo e leva a pior; VÍDEO; vai gostar também de ler esta notícia: Crocodilo persegue peixe fisgado por pescador; VÍDEO

Siga-nos no Facebook Twitter para se manter informado com as notícias de hoje!


--Continua depois da publicidade--
João Ricardo
João Ricardohttps://www.cenariomt.com.br
Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre a região norte de Mato Grosso.

Publicidade


Publicidade

Lucas do Rio Verde

EMPOSSADO
Dr. Wagner Godoy assume cadeira na Câmara de Lucas do Rio Verde
julho 02, 2022
CHARME NA PASSARELA
Rainha e Princesas da Expolucas são eleitas em noite de festa
julho 02, 2022
Lucas do Rio Verde
Miguel Vaz assina convênio com Mauro Mendes para construção de mais 50 casas populares
julho 02, 2022
SAÚDE
Em visita, parlamentar anuncia recursos para o Hospital São Lucas
julho 01, 2022