Veranico fora de época agrava risco de queimadas em Mato Grosso e outras regiões do Brasil

Fonte: CENÁRIOMT

Veranico fora de época agrava risco de queimadas em Mato Grosso e outras regiões do Brasil
Veranico fora de época agrava risco de queimadas em Mato Grosso e outras regiões do Brasil - Foto por: Mayke Toscano/Secom

Na atual época do ano, a escassez de chuva é esperada em grande parte do Brasil. No entanto, o fenômeno do veranico, um período anormal de calor, tem se manifestado nos últimos dias e deve perdurar até o dia 20 de junho. Durante esse período, uma extensa massa de ar seco impedirá a entrada de ar polar no território brasileiro, mantendo as temperaturas elevadas e acima da média sazonal.

A combinação de ar e solo extremamente secos cria um ambiente propício para a propagação de focos de incêndio. O déficit de precipitações registrado em maio em várias regiões do país, agravado pelo bloqueio atmosférico observado na primeira quinzena de junho, intensificou ainda mais a vulnerabilidade a incêndios.

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) indicam que, nos primeiros 10 dias de junho, Mato Grosso liderou o ranking nacional de queimadas, com 853 focos registrados.

O Centro-Oeste tem sido particularmente afetado, com os quatro municípios mais impactados localizados nesta região:

  • Corumbá, Mato Grosso do Sul: 415 focos
  • Tangará da Serra, Mato Grosso: 92 focos
  • Feliz Natal, Mato Grosso: 81 focos
  • Poconé, Mato Grosso: 80 focos

Além do Centro-Oeste, a Região Sudeste também enfrenta desafios significativos. São Paulo e Minas Gerais figuram entre os 10 estados brasileiros com o maior número de focos de incêndio neste mês. Entre 1º e 10 de junho, Minas Gerais registrou 152 focos de queimadas, enquanto São Paulo contabilizou 126 focos, segundo informações do INPE.

Essa situação crítica ressalta a necessidade urgente de medidas de prevenção e combate a incêndios, bem como ações de conscientização da população sobre os riscos associados ao período de seca e altas temperaturas. O monitoramento contínuo e a atuação coordenada entre os diversos órgãos e entidades são essenciais para mitigar os impactos ambientais e proteger as comunidades afetadas.

Redatora do portal CenárioMT, escreve diariamente as principais notícias que movimentam o cotidiano das cidades de Mato Grosso. Já trabalhou em Rádio Jornal (site e redação).