33.8 C
Lucas do Rio Verde
sábado, 24 julho, 2021
InícioECONOMIAValor da produção industrial de Mato Grosso quase dobra em dez anos

Valor da produção industrial de Mato Grosso quase dobra em dez anos

Por G1 MT

Mato Grosso avançou na produção industrial no período de 10 anos, segundo a Pesquisa Industrial Anual Empresa 2019 (PIA Empresa), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A fabricação de produtos alimentícios (54,3%) foi a principal atividade industrial de Mato Grosso em relação ao total do valor da transformação industrial.

O valor da transformação industrial – a diferença entre o valor bruto da produção industrial e os custos das operações industriais – do estado aumentou de R$ 9,4 bilhões, em 2010, para R$ 18 bilhões, em 2019.

Desse valor, R$ 17,4 bilhões foram das indústrias de transformação e R$ 594,6 milhões das indústrias extrativas. Em 2018, o total do valor do estado havia sido de R$ 17.339.082.000.

A pesquisa investiga as empresas industriais e suas unidades locais produtivas (espaço físico no qual são desenvolvidas as atividades econômicas de uma empresa) e constitui uma importante fonte de informações estatísticas sobre o segmento empresarial da atividade industrial no Brasil, sendo utilizada para o cálculo do PIB e fornecendo subsídios ao planejamento econômico de órgãos governamentais e entidades empresariais privadas.

A série da pesquisa teve início em 1966 e apresentou, até 1995, resultados em anos intercensitários, com exceção dos anos de 1971 e 1991.

A partir de 1996, a PIA-Empresa foi adequada aos parâmetros do modelo de produção das estatísticas industriais, comerciais e de serviços. Nesse modelo, os censos econômicos quinquenais foram substituídos por pesquisas anuais.

A participação de Mato Grosso no valor da transformação industrial do Centro-Oeste, que foi de R$ 77.206.781.000 em 2019, foi de 23,4%.

Em 2010, porém, havia sido de 25,7%. Já a participação do Centro-Oeste em relação ao valor da transformação industrial do país cresceu de 4,5%, em 2010, para 5,6%, em 2019.

Mato Grosso fica na 15ª posição no ranking dos estados em valor da transformação industrial para unidades locais produtivas industriais em empresas com cinco ou mais pessoas ocupadas, com 1,3% de participação sobre o total no Brasil.

Na lista de receita líquida de venda em unidades locais produtivas industriais em empresas com cinco ou mais pessoas ocupadas, porém, o estado vai para 12º colocado, com 2% de participação do total brasileiro. Já no ranking de pessoal ocupado, Mato Grosso também fica em 12º lugar, com 1,4% do país.

Fabricação de produtos alimentícios (54,3%); fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis (12,7%); e fabricação de bebidas (7,5%) foram as principais atividades industriais de Mato Grosso em relação ao total do valor da transformação industrial. Demais atividades da indústria respondem por 25,5%.

A receita líquida de vendas aumentou de R$ 26.695.801.000, em 2010, para R$ 66.678.027.000, em 2019, no estado. O pessoal ocupado em 31 de dezembro subiu de 92.261 para 102.412 no período. Os salários, retiradas e outras remunerações passaram de R$ 1.485.572.000 para R$ 3.048.592.000 na mesma comparação.

A publicação Pesquisa Industrial Anual Produto 2019 (PIA Produto) aponta que carnes de bovinos frescas ou refrigeradas foi o primeiro colocado no ranking de produtos/serviços industriais por valor de produção em unidade locais produtivas industriais em empresas com 30 ou mais pessoas ocupadas em Mato Grosso, com R$ 15.147.295.000.

Tortas, bagaços e farelos da extração do óleo de soja, inclusive cascas, palhas e outros resíduos dessa extração; óleo de soja refinado; adubos ou fertilizantes dom nitrogênio, fósforo e potássio (NPK); e álcool etílico (etanol) não desnaturado, com teor alcóolico em volume maior ou igual a 80%, para fins carburantes (destinado para ser adicionado à gasolina) completam os cinco primeiros na lista.

A PIA Produto constitui a principal fonte de informações sobre a produção de bens e serviços industriais no Brasil e permite uma análise da composição e evolução da produção industrial brasileira, através do acompanhamento de mercados específicos e das articulações através das cadeias produtivas.

Segundo a pesquisa, carnes de bovinos congeladas; carnes e miudezas de aves congeladas; biodiesel e suas misturas, que não contenham ou que contenham menos de 70%, em peso, de óleos de petróleo ou de óleos minerais betuminosos; óleo de soja em bruto, mesmo degomado; e rações utilizadas na alimentação de animais vem logo na sequência.

Em 2019, foram pesquisados cerca de 3.400 produtos fabricados pelas 32 mil empresas com 30 ou mais pessoas ocupadas e suas 38,5 mil unidades locais produtivas industriais no país.

Rebeca Moraeshttps://www.cenariomt.com.br
Redatora do portal CenárioMT, escreve diariamente as principais notícias que movimentam o cotidiano das cidades de Mato Grosso.
- Publicidade -

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
Lucas do Rio Verde: desrespeito às interdições pode comprometer qualidade de asfalto
julho 24, 2021
Mato Grosso
Construção da ferrovia que vai ligar Rondonópolis a Cuiabá e Rondonópolis a Nova Mutum e Lucas do Rio Verde é destaque nacional
julho 24, 2021