Segundo o prefeito na última quinta-feira (18), o município fez a última tentativa de viabilizar a flexibilização junto ao governador. “Levamos uma carta aberta da sociedade civil organizada e pedimos que as atividades pudessem ser mantidas até às 22 horas, atendendo às regras do plano de contingência, e o toque de recolher; também solicitamos que o toque de recolher que hoje inicia  às 21 horas passe para às 23 horas”. O documento foi elaborado em conjunto com os prefeitos de  Sinop, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum e Tangará da Serra  e foi protocolado na Casa Civil no dia 18 e negado.

“Com isso e seguindo as recomendações do próprio decreto, vamos entrar na justiça”, explica Ari. “Entendemos que vivemos um momento crítico na saúde, mas, ao mesmo tempo não podemos punir o comércio, os trabalhadores autônomos que estão sofrendo economicamente”, diz. “Se não estendermos nossa mão nesse sentido, viveremos uma grave crise econômica e financeira”, salienta.

O prefeito pontua que não acredita que ou lockdown ou a antecipação de feriados seja a solução, pois as pessoas irão aglomerar em chácaras, casas e até mesmo viajar. “Penso que estamos ainda vivendo o reflexo do fim de ano e Natal quando houve sim aglomerações”, pontua. Segundo ele, o município entende também o cansaço dos profissionais da saúde, por isso, pede apoio à população para continuar com as medidas protetivas como o distanciamento social, a máscara e o uso do álcool 70º.

Ari frisa que Sorriso entrará sozinho na Justiça porque os demais municípios optaram por acatar o decreto. “Mas nós vamos continuar lutando porque acreditamos que é necessário olhar por regiões essa situação”, relata. O prefeito lembra que o município tem investido no tratamento precoce desde o início da pandemia, inclusive com a disponibilização do Hospital de Campanha que fica aberto 24 horas.

E a recomendação para quem sentir sintomas, isto é, qualquer sintoma que possa estar relacionado à Covid-19 é procurar atendimento imediato. Tanto o HC quanto a UPA ficam abertos 24 horas. Além disso, o PSF Nova Integração, localizado na Zona Leste, também está atendendo no período noturno. E há ainda as Unidades Básicas de Saúde que estão preparadas para atendimento e encaminhamento.

No caso da necessidade de medicação, os pacientes podem retirar nas três farmácias cidadãs da área urbana – a Farmácia Cidadã Central 24 Horas, a do Bela Vista e a da Zona Leste e nas duas dos distritos – Primavera e Boa Esperança, somente é necessário que o paciente apresente receita do Sistema Único de Saúde (SUS).

Qualquer dúvida em relação à Covid-19 ou mesmo denúncia pode ser realizada pelo número 150 que atende das 7 horas da manhã à meia-noite.