Secretaria da Mulher completa dois meses de atuação; conheça as principais ações

A pasta está sob o comando de Luciana Zamproni e tem o acompanhamento do Núcleo de Apoio à Primeira-dama

0
Davi Valle

 

A Secretaria Municipal da Mulher entrou em atuação há exatos dois meses com os trabalhos voltados a proporcionar maior segurança sanitária e social para as mulheres cuiabanas diante da pandemia do Covid-19. A pasta está sob o comando de Luciana Zamproni, advogada e ex-secretária adjunta da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, e tem o acompanhamento do Núcleo de Apoio à Primeira-dama, que desenvolve ações para o público feminino durante esses três anos da administração Emanuel Pinheiro.


-Continua depois da publicidade ©-

De acordo com Zamproni, a criação da secretaria veio com a importante missão de fortalecer às políticas públicas já criadas para o público feminino, além de implementar novas ações com papel fundamental de contribuir para a promoção da equidade de gênero e no combate à violência doméstica e familiar.

Entre as principais ações, neste primeiro mês, foi identificar lideranças femininas nos bairros como, por exemplo, clube de mães e associação de mulheres para oferecer suporte para amenizar os impactos sociais impostos nessa crise de saúde pública.

Foram distribuídos cerca de 400 de kits de higiene pessoal à associações, 30 cestas básicas para famílias em maior situação de vulnerabilidade social e que fazem parte do instituição MT mamma, além da campanha de conscientização alusiva ao Dia dos Namorados com o tema “Espalhe Amor e não Dor”.

“Esses são as pequenas ações de viés social para atender as mulheres mais vulneráveis e que precisam a atenção do poder público. Fizemos longo trabalho de identificação dessas lideranças femininas, que irão nos subsidiar em outros trabalhos e que, neste momento de pandemia, nos fazem a ponte com aquelas que estão precisando de atenção social do Município”, explicou Zamproni.

Violência Doméstica

A secretária ainda destaca as subnotificação de casos de violência doméstica tendo a adesão à campanha nacional do Conselho Nacional de Justiça, *Sinal Vermelho*, como a principal ação no combate à agressão a mulher, até o momento. Na semana anterior, a gestora e a primeira-dama Márcia Pinheiro se reuniram com magistrados e outras autoridades ligadas ao movimento feminino para debater a massificação em Cuiabá.

“A violência doméstica é algo que tem nos preocupado com os aumentos de casos durante esse período de isolamento social. Estamos pensando em formas para facilitar e estimular as denúncias, bem como ações mais efetivas que tirem essas mulheres desse ciclo de violência doméstica”, disse.

Nessa linha, a secretaria trabalha para oferecer o Qualifica Cuiabá 300 anos, o popular Qualifica 300, de forma online para que as mulheres tenham acesso. O projeto está na fase orçamentária e a pasta trabalha na captação de fonte de recursos para viabilizar o programa considerado a maior política pública do município voltada à mulher.

“Esse grande programa capitaneado pela primeira-dama Márcia Pinheiro mudou a história de Cuiabá. São mais de 5 mil pessoas, sendo 3,5 mil mulheres capacitadas, com certificado na mão disputando o mercado de trabalho, gerando sua própria renda e empregadas, graças a essa qualificação que oferecemos. E agora nosso objetivo é dar andamento mesmo com essa realidade atual”, revelou a secretária.

Inauguração

A principal ação da pasta será a entrega, prevista para a próxima semana, do Espaço de Acolhimento da Mulher, uma sala totalmente equipada e montada, situada no Hospital Municipal de Cuiabá, para o primeiro acolhimento de mulheres vítimas de violência doméstica.

A sala é um pedido da ativista Maria da Penha à primeira-dama Márcia Pinheiro, feito durante o evento realizado, na Capital, sobre os 13 anos da Lei nº 11.340, em 2019.

Leia também: Resultado das loterias de hoje (23/09/2020)


Amazonia 03 de Junho