25.6 C
Lucas do Rio Verde
quarta-feira, 19 janeiro, 2022
Publicidade
InícioCENÁRIO POLÍTICOGOV-MTSecel oferece suporte técnico a municípios e viabiliza repasse dos recursos aos...

Secel oferece suporte técnico a municípios e viabiliza repasse dos recursos aos profissionais da cultura

Estima-se que Mato Grosso receba aproximadamente R$ 54 milhões, sendo metade para Estado e metade para municípios.
Por CenárioMT

Desde o início da mobilização no país pela aprovação da Lei de Emergência Cultural, a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) participa de discussões nacionais e contribui na regulamentação da lei, visando dar suporte técnico aos municípios e garantir que os recursos cheguem aos profissionais da cultura com dificuldades financeiras por causa da pandemia.  Estima-se que Mato Grosso receba aproximadamente R$ 54 milhões, sendo metade para Estado e metade para municípios.

Enquanto aguarda a regulamentação da lei, já sancionada pelo Governo Federal, equipes da Secel têm pensado a construção de um sistema de cadastro de artistas e profissionais da cultura,  estão mantendo constante contato com gestores culturais por meio de um grupo de trabalho no aplicativo whatsapp, além de se comunicar por email e reuniões online. Em relação ao cadastro, o órgão aguarda os pré-requisitos definidos pela legislação para implantar, lançar e divulgar ao setor.

Outra frente de atuação, além do cadastro do setor cultural, e suporte técnico aos municípios, é a elaboração de editais. A ideia é adiantar o processo para ganhar tempo e realizar o chamamento assim que a lei for regulamentada. Isso porque, após a transferência do recurso, o prazo de execução é de 90 dias para Estados e 60 dias aos municípios. Até o momento, foi aberto o crédito extraordinário de R$ 3 bilhões para a Lei de Emergência Cultural via medida provisória do Governo Federal. Mas ainda falta definições de como a legislação deverá ser colocada em prática pelos executores. A perspectiva é que a regulamentação da lei seja publicada até o final de julho.

De acordo com o secretário adjunto de Cultura, José Paulo Traven, é importante que a Secel esteja à frente no alinhamento das informações nacionais para apoiar os municípios e conseguir utilizar os recursos com eficiência a fim de atender aos artistas e profissionais da cultura.

“Neste momento, o Fórum Nacional de Secretários Estaduais de Cultura organizou grupos de trabalho para os órgãos discutirem e contribuírem com o texto da regulamentação. Outra entidade que tem participado do alinhamento é a Confederação Nacional dos Municípios. A Lei está sancionada, mas ainda em fase de regulamentação. Em princípio temos algumas direções e consenso, Estados cuidarão das pessoas físicas, fazendo o cadastro e o repasse da renda básica emergencial. Para isso, já estamos buscando diálogo com bancos públicos a fim de verificar a forma prática da destinação. Também poderemos atuar com editais, e nossa equipe trabalha neste momento na elaboração prévia das minutas”, explica Traven.

Já para os municípios, o consenso por enquanto é que eles atuem no cadastro dos espaços culturais, ou seja, as pessoas jurídicas, como os pontos de cultura, por exemplo. A gestão municipal também poderá desenvolver editais.

Saiba mais sobre a Lei de Emergência Cultural 

Na última reunião online entre Secel e gestores municipais, com participação de mais de 70 representantes, Traven explicou o contexto atual da lei e esclareceu dúvidas. Uma das sugestões dadas aos municípios foi começar o mapeamento dos espaços culturais e pensar na construção dos editais, visando atender à multiplicidade de expressões presentes no extenso território mato-grossense.

Outro ponto destacado foi a importância dos municípios implantarem e/ou finalizarem a adesão ao Sistema Nacional da Cultura, com a construção do CPF da Cultura (Conselho, Plano e Fundo de Fomento). Isso porque as cidades que já integram o Sistema terão a facilidade de usar a conta do Fundo para receber o recurso. Os demais municípios terão que criar uma conta especial para vincular o valor.

“Vamos manter diálogo nos grupos de trabalho e em reuniões online. É tudo muito novo, estamos falando de uma lei que ainda não foi regulamentada, algumas coisas ainda podem mudar. Mas o importante é sabermos que estamos todos comprometidos para que os municípios consigam utilizar os recursos. O nosso objetivo é auxiliar aqueles que mais precisam neste momento de pandemia, e contribuir para que seja também uma oportunidade de dinamizar a cultura nos municípios, seja realizando editais e/ou  fortalecendo os grupos e expressões mais significativos para cada região”, enfatizou o secretário adjunto de Cultura.

Serviço

Gestores culturais que precisem de suporte técnico e queiram participar dos grupos de trabalho da Secel podem entrar em contato pelo email [email protected] ou (65) 3613-0233.

© CenárioMThttps://www.cenariomt.com.br
CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal!
Publicidade

Publicidade

Redes sociais

107,353FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,122SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

Reforma no estádio 
Arquibancadas metálicas do Estádio Municipal Passo das Emas são removidas para reforma
janeiro 19, 2022
COVID-19
Secretaria de Saúde confirma 126 casos nas últimas 24h em Lucas do Rio Verde
janeiro 19, 2022
HOMICÍDIO
Corpo de jovem é encontrado enterrado em mata em Lucas do Rio Verde
janeiro 19, 2022
POLÍCIA
Pai é detido por ameaçar filhas com facão em Lucas do Rio Verde
janeiro 19, 2022