Professora da UFMT é encontrada morta dentro de casa em Mato Grosso

0

Professora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Andréia Gentil Bonfante, de 47 anos, foi encontrada morta dentro de sua residência, no condomínio Alphaville 2, na noite desta quarta-feira (16). De acordo com amigos, há cerca de 20 dias a professora estava com sintomas de covid-19. Ela morava sozinha e estava em isolamento social.

Andréia estava tentando fazer o teste para confirmar se havia sido contaminada pelo novo coronavírus mas não conseguia agendar. Um  amigo próximo afirma que a última vez que falou com ela, a professora afirmou que não tinha mais sintomas e já tinha até desistido de fazer o PCR por causa da demora.

As informações são que Andréia estava em uma reunião on-line com professoras UFMT na tarde desta quarta-feira (15), quando saiu. Ela teria ligado para o irmão, que mora em Sinop (500 km ao norte de Cuiabá), e avisado que não estava se sentindo bem. Depois, o irmão tentou manter contato com ela e não conseguiu mais. Ligou para um amigo da UFMT e este amigo teria ido até o condomínio e encontrado Andréia morta.

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) atendeu a ocorrência e classificou como morte a esclarecer. Andréia estava com um corte profundo na cabeça e, provavelmente, passou mal e acabou caindo e se machucando fatalmente.

Andréia possuía Bacharelado em Ciências de Computação pela Universidade Estadual de Londrina (1994), mestrado em Ciências da Computação e Matemática Computacional pela Universidade de São Paulo (1997) e doutorado em Ciências da Computação e Matemática Computacional pela Universidade de São Paulo (2003). Atualmente era professora pesquisadora da UFMT, Campus de Cuiabá.

Ela não era casada e não tinha filhos.

Amigos da professora estão se pronunciando nas redes sociais. Veja alguns depoimentos:

“Que dia estranho!

Hoje é meu aniversário; devia ser um dia muito alegre, mas ontem a noite perdemos uma pessoa muito queria, a Andreia Bonfante. Foi minha professora e depois colega de trabalho e amiga. Como poucas pessoas que conheci, recebia a todos com belo sorriso no rosto. Era uma pessoa dedicada à profissão e cuidava dos pais de forma linda, nesse quesito, como em outros, um exemplo. Era comum ir à sala dela no serviço para pegar uns conselhos sobre a condução da Direção do instituto. Se foi cedo, deixa uma dor enorme em nós. Mas, tem algo que me lembro muito bem. Em todos os meus aniversários que estive na UFMT, era uma das primeiras a passar pra comemorarmos, com sua fé em Deus, gostava de celebrar a vida. Lembrarei disso e, mesmo com a dor, celebrarei mais um ano de vida.
Que Deus a tenha, Professora Andréia.
Que Deus conforte a nós amigos e seus familiares”.

“Com muita tristeza recebi a notícia do falecimento da Andreia Bonfante, que conheci em 2003, quando fazíamos doutorado na USP.
Que descanse em paz. Meus sentimentos e desejo de força aos familiares e aos amigos mais próximos e colegas de trabalho da UFMT!”

Leia também: Previsões para o horóscopo do dia de hoje (04/08/2020)


Amazonia 03 de Junho