Polícia Militar prende suspeitos armados em tentativa de invasão de terra em Novo São Joaquim (MT)

Fonte: CenarioMT

Polícia Militar prende suspeitos armados em tentativa de invasão de terra em Novo São Joaquim (MT)
PMMT

Cinco pessoas foram presas em flagrante na manhã deste domingo (23), por suspeita de ameaça e tentativa de invasão de terra em Novo São Joaquim (MT). Entre os detidos, dois são policiais militares, sendo um da ativa e um reformado.

Segundo informações da Polícia Militar, a equipe foi acionada por volta das 7h, após a informação de que quatro suspeitos armados haviam invadido uma propriedade rural e tomado posse de metade da terra. Os criminosos teriam ameaçado os funcionários do local e confiscado seus celulares.

Uma ação conjunta entre o 1º Pelotão de Polícia Militar, 2º Batalhão e 29ª CIPM – Força Tática Araguaia foi realizada para localizar os suspeitos. Os policiais conseguiram interceptar o veículo dos acusados na entrada da cidade.

Na abordagem, os agentes encontraram duas pistolas calibre 9mm e uma pistola calibre .380 com os suspeitos. Diante das evidências, os cinco indivíduos foram presos em flagrante e encaminhados à Polícia Judiciária Civil para os procedimentos cabíveis.

Em nota, a Polícia Militar, através do 5º Comando Regional, que a corporação não compactua com a atitude dos militares envolvidos na ocorrência de invasão de terras.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“O caso foi tratado como uma ocorrência comum, seguindo todos os procedimentos legais, com a prisão dos suspeitos e a apreensão dos materiais ilícitos”, diz trecho da nota.

Nota Oficial do 5º Comando Regional da Polícia Militar

“O 5º Comando Regional da Polícia Militar informa que, durante uma operação em resposta a uma ocorrência de ameaça e tentativa de invasão de terra em Novo São Joaquim, cinco suspeitos foram presos em flagrante e apresentados à autoridade da Polícia Judiciária Civil. Entre os detidos, haviam dois policiais militares, sendo um da ativa e um reformado.

Ressaltamos à população que a Polícia Militar do Estado de Mato Grosso não compactua com qualquer tipo de ação ilícita entre seus integrantes. O caso foi tratado como uma ocorrência comum, seguindo todos os procedimentos legais, com a prisão dos suspeitos e a apreensão dos materiais ilícitos.

Por se tratar de um crime de natureza comum, cometido sem relação com a função dos policiais presos, a apuração será conduzida pela Polícia Judiciária Civil. Entretanto, será instaurado um procedimento interno para apurar também na esfera militar a conduta dos envolvidos.

A Polícia Militar continua dedicada a proteger a segurança pública e a integridade da comunidade, agindo com profissionalismo, ética, transparência e justiça”.