22.5 C
Lucas do Rio Verde
quinta-feira, 29 julho, 2021
InícioMATO GROSSOLUCAS DO RIO VERDELucas: eventos de fim de ano devem seguir medidas de segurança, orienta...

Lucas: eventos de fim de ano devem seguir medidas de segurança, orienta Bombeiros

Por Cenário MT

Com a aproximação do fim do ano é comum a realização de diversos eventos. Visando garantir a segurança da população quanto às medidas que devem ser tomadas para evitar incidentes nos locais onde esses eventos podem ser realizados, o comandante da 13ª Companhia Independente de Bombeiros Militar de Lucas do Rio Verde-MT, Major Alex Queiroz, seguindo protocolo estabelecido pelo governo estadual, recomenda diversos cuidados a serem tomados.

Além de alvará para que os eventos sejam realizados, garantindo total segurança aos participantes, é necessário que os organizadores tomem todas as medidas necessárias para evitar a transmissão e contaminação pelo novo coronavírus (Covid-19).

De acordo com o último boletim do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, divulgado na tarde desta quinta-feira (10), são 288 casos ativos no município de Lucas do Rio Verde, ou seja, cidadãos que estão com a doença nesse momento.

Tenente BM Gustavo Corrêa

“Então a orientação do Corpo de Bombeiros é que a população tenha a consciência de evitar locais aglomerados, pois sabemos que nesse período são realizados diversos eventos festivos. E se alguém for promover o evento, que tome todas as medidas necessárias, pois isso é muito importante”, comentou o subcomandante do quartel, Tenente BM Gustavo Corrêa.

“Em um segundo momento, temos a questão técnica. A nossa preocupação enquanto Bombeiros Militar é em relação à segurança contra incêndio e pânico. Pensando nisso, orientamos aquelas pessoas que possuem casas de festa, ou que vão realizar evento em outros ambientes, que procurem o Corpo de Bombeiros para que recebam orientações”, acrescentou o militar.

Eventos que são considerados de risco mínimo requer apenas uma declaração. “Então não é nada complicado, nada complexo. Isso torna regular seu evento perante o Estado,. Caso surja alguma denúncia, o evento ficará sujeito à interdição ou multa, e é algo que não desejamos”, disse Corrêa.

Eventos em postos de combustíveis e em outros ambientes que gerem aglomeração, colocando em risco os frequentadores, será alvo de fiscalização por parte das autoridades de segurança pública.

“Infelizmente muitas pessoas não criaram essa conscientização, não somente pela questão do vírus, mas também precisam da autorização dos bombeiros, pois gera risco quando as pessoas usam celulares, fumam perto de bombas de combustível e isso pode gerar uma explosão. Quem é proprietário de posto de combustível devem ficar atentos para não realizar eventos nesses locais, pois é proibido”, reforçou Tenente Corrêa.

ORNAMENTAÇÃO E FOGOS DE ARTIFÍCIO

Outras duas situações que geram preocupação e que podem trazer sérias consequências se não forem utilizadas da forma correta, são as ornamentações natalinas que utilizam eletricidade (pisca-pisca, por exemplo) e fogos de artifícios.

“O Corpo de Bombeiros já atendeu ocorrência relacionada a incidentes com pisca-pisca. As árvores de natal, geralmente são fabricadas com materiais inflaváveis, então a recomendação é que só ligue o pisca-pisca, quando tiver alguém no ambiente, caso aconteça um curto-circuito ou algo parecido, basta desligar da tomada. Muitas pessoas tem o costume de deixar esses dispositivos ligados durante a madrugada ou quando saem de casa e caso aconteça uma sobrecarga de energia, pode gerar um incêndio”, afirma Corrêa.

Na hora da compra de tais dispositivos, é importante que o consumidor verifique se há o selo do Inmetro, que garante que os mesmos passaram por inspeção de segurança.

O manuseio de fogos de artifícios sem o conhecimento técnico pode causar acidentes de grandes proporções.

“Muitos locais sem autorização, fazem a venda de fogos de artifícios. A primeira orientação que o Corpo de Bombeiros faz é que as pessoas procurem saber se aquele local tem autorização para comercializar esse tipo de produto. Outra orientação é que caso alguém for soltar esse tipo de fogos, que não o faça segurando o dispositivo, como muitas pessoas fazem o que pode ocasionar diversos acidentes. Já houve casos de perder a mão ou sofrer queimaduras graves”, orienta o militar.

Para a realização de eventos com uma proporção maior de queima de fogos, é necessária a contratação de um Blaster, profissional  responsável por analisar todos os riscos ligados à atividade de manuseio de explosivos e acessórios.

- Publicidade -

Lucas do Rio Verde

GUERREIRA
Com sorriso encantador, Julia Martinelli demonstra força e otimismo durante tratamento médico
julho 29, 2021
Lucas do Rio Verde
Cerca de 1.500 pessoas foram vacinadas contra Covid-19 ontem, quarta-feira (28)
julho 29, 2021