Pedido de vistas impede segunda votação de projeto que extingue cargo de terapeuta ocupacional na Prefeitura

Fonte: CenárioMT

terapia ocupacional

Um pedido de vistas feito durante a sessão da Câmara de Vereadores de Lucas do Rio Verde nesta segunda-feira (24) tirou da pauta projeto que propõe a extinção de um cargo de terapeuta ocupacional na Prefeitura Municipal. O pedido foi formulado pelo vereador Marcos Paulista. Seria a segunda votação do projeto no poder legislativo.

O presidente em exercício da Câmara de Vereadores, Daltro Figur, enfatizou que, independentemente da decisão sobre o cargo, a prefeitura está empenhada em garantir o atendimento às crianças e indivíduos que precisam desses serviços. Ele mencionou que, diante das dificuldades em preencher o cargo através de concursos públicos, a prefeitura optou por contratar profissionais por meio de credenciamento. Essa alternativa visa agilizar a prestação de serviços essenciais.

“A extinção desse cargo não significa o fim do atendimento,” afirmou. “Na verdade, ela possibilita que mais profissionais se inscrevam e prestem esse serviço crucial. O importante é que continuemos a proporcionar o tratamento necessário para essas pessoas.”

Figur lamentou que o pedido de vista atrasasse o projeto por mais uma semana, considerando que tal adiamento não traria benefícios concretos. Ele ressaltou que a pauta estava disponível para todos os vereadores e que a discussão poderia ter sido mais produtiva se realizada antes da votação.

Apesar das divergências, o vereador destacou a importância de respeitar o processo democrático e a prerrogativa dos vereadores de solicitar vistas e discutir profundamente cada proposta. “Nem sempre as coisas acontecem como gostaríamos, mas a vida segue,” concluiu, reafirmando o compromisso de continuar trabalhando em prol da comunidade.

É formado em Jornalismo. Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre política, economia e esporte regional.