Município anuncia tombamento da escola Olavo Bilac

Fundada em abril de 2000, escola está localizada no bairro Jardim das Palmeiras

Fonte: CenárioMT

olavo bilac escola

A cidade de Lucas do Rio Verde, apesar de jovem, demonstra preocupação com a preservação de sua memória e história. Essa característica é refletida no tombamento da Escola Municipal Olavo Bilac, um processo que se junta ao tombamento da Casa de Pedra e ao iminente tombamento da Festa de São Cristóvão, o primeiro tombamento de um evento imaterial na cidade. A secretária de Cultura e Turismo, Luciana Bauer, e a secretária de Educação, Elaine Lovatel, destacam a importância dessa iniciativa para a comunidade.

Segundo Luciana Bauer, o tombamento da Olavo Bilac, escola fundada em abril de 2000, é uma ação de grande responsabilidade e sensibilidade, destinada a salvaguardar as memórias da comunidade. “Esse processo é uma linda homenagem à história da educação em nosso município e até mesmo no estado. A escola representou uma mudança de estratégia educacional, tanto em termos de estrutura física quanto de metodologia”, afirma a secretária. Ela enfatiza que o objetivo é garantir que, daqui a cem ou duzentos anos, as futuras gerações possam ver e reconhecer a importância desse patrimônio preservado.

A Casa de Pedra, que será a sede do Museu Histórico de Lucas do Rio Verde, também é um exemplo dessa dedicação. Localizada em um ponto turístico da cidade, a Casa de Pedra está recebendo melhorias significativas. “Tudo isso resulta de um trabalho consistente e sólido, voltado para as memórias do nosso município”, destaca Luciana. Ela expressa orgulho pelo comprometimento da gestão com esses procedimentos e agradece a colaboração da secretária Elaine Lovatel e do Conselho da Escola Olavo Bilac, que compreenderam e incentivaram a importância do tombamento.

Elaine Lovatel, por sua vez, ressalta que o tombamento da Escola Olavo Bilac é uma forma de reconhecer e preservar a contribuição significativa da instituição para a educação local e nacional. “Essa escola foi pioneira em mudar conceitos educacionais e formou muitas pessoas que hoje prestam serviços importantes na sociedade luverdense e em todo o Brasil. Preservar sua história é uma forma de eternizar sua marca transformadora na sociedade”, explica Elaine.

A metodologia de tombamento adotada é moderna e arrojada, e não impede o funcionamento da escola. “A escola continuará se modernizando, mas a fachada será preservada, garantindo que a memória dos munícipes permaneça viva”, afirma Luciana Bauer. A secretária de Cultura e Turismo destaca a dedicação das equipes técnicas e dos voluntários que contribuíram para o processo de análise técnica do tombamento, tornando este processo especial e significativo para a comunidade.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Em conclusão, o tombamento da Escola Olavo Bilac representa um compromisso com a história e a cultura de Lucas do Rio Verde. A preservação desse patrimônio educacional, juntamente com outros bens culturais da cidade, é um sinal de respeito pelo passado e de responsabilidade com o futuro. É uma garantia de que as gerações futuras poderão conhecer e valorizar a rica história educacional e cultural do município.