Figur cobra mais eficiência das entidades de proteção animal

Daltro Figur critica burocracia e superlotação nas organizações que recebem recursos públicos para cuidar de animais em situação de rua

Fonte: CenárioMT

extermínio de cães e gatos

Na última segunda-feira (10), durante sessão na Câmara de Vereadores de Lucas do Rio Verde, Daltro Figur, presidente em exercício, fez uma cobrança contundente às entidades que recebem recursos públicos para cuidar de animais em situação de rua. Figur destacou a necessidade de flexibilizar o processo de adoção e melhorar a eficiência das operações dessas organizações.

Figur criticou a rigidez no processo de adoção de animais pelas entidades. Segundo ele, muitas pessoas que desejam adotar acabam desistindo devido às exigências excessivas. “Uma senhora veio lá quis adotar um animal, recebeu um não, por quê? Porque tem que fazer um cadastro, tem que ir à casa dela, ver se ela tem condições. Será que eles têm gente para fazer essa visita? Precisamos ter bom senso”, argumentou.

Outro ponto levantado por Figur foi a superlotação nas entidades, comparando a situação a um “depósito de animais”. Ele alertou que, se não houver um trabalho mais eficaz de adoção e controle populacional, o problema só tende a aumentar. “Nós vamos ter uma superlotação, e toda vez vamos botar mais ração, botar mais castração. O trabalho de castração e de doação tem que ser flexibilizado um pouco,” disse o vereador.

O presidente em exercício enfatizou a importância de fiscalizar o uso dos recursos públicos destinados a essas entidades. Ele elogiou a realização de uma feira de doação de animais promovida pela prefeitura na semana passada, mas destacou que é essencial um diálogo contínuo com as organizações para melhorar os processos. “O meu papel e o dos demais vereadores é fiscalizar, e não há nada mais justo do que tentar facilitar esse processo,” concluiu.

Durante uso da Tribuna da Casa de Leis, Daltro sugeriu que as entidades adotem uma abordagem mais prática e menos burocrática para facilitar a adoção de animais. Ele ressaltou que a eficácia das ações depende de um bom senso coletivo e de um gerenciamento eficiente dos recursos públicos. Figur destacou que o objetivo é encontrar lares para os animais e não apenas acumulá-los nas instalações das entidades.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
É formado em Jornalismo. Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre política, economia e esporte regional.