30.3 C
Lucas do Rio Verde
segunda-feira, 20 setembro, 2021
InícioMATO GROSSOLUCAS DO RIO VERDEEm Lucas: Titular da delegacia da Mulher de Cuiabá fala sobre prevenção...

Em Lucas: Titular da delegacia da Mulher de Cuiabá fala sobre prevenção de feminicídios

Atividade realizada por ocasião do ‘agosto lilás’ contou com a presença da Delegada Titular da Delegacia de Defesa da Mulher de Cuiabá
Por CenárioMT

Representantes de instituições e entidades que atuam na rede de enfrentamento a violência contra a mulher em Lucas do Rio Verde participaram de uma capacitação na tarde desta quarta-feira (04). A atividade faz parte do ‘Agosto Lilás’, mês dedicado ao debate de temas relacionados à violência contra a mulher. A Delegada Titular da Delegacia de Defesa da Mulher de Cuiabá (MT), Jozirlethe Magalhães Criveletto, participou da capacitação. Ela falou sobre o tema ao público presente.

Jozirlethe apresentou dados estatísticos sobre a violência contra a mulher no Estado nos últimos três anos. Casos de ameaça, lesão corporal e tentativas de homicídio se mantiveram estáveis no período. Porém, o número de feminicídios teve aumento substancial em 2020, período em que a humanidade passou a conviver com a pandemia de Covid-19.

“Infelizmente estamos com os números de feminicídio crescendo. Tristemente Lucas do Rio Verde também apresenta três feminicídios só em 2021. Então, pra todos nós que trabalhamos com a temática de violência doméstica, e que já fazemos esse enfrentamento, urge que sejam realizadas ações que sejam realmente efetivas”, assinalou a delegada.

No entendimento da autoridade policial, a constituição da rede de enfrentamento à violência nos municípios é uma dessas ações que podem auxiliar no combate. A delegada Jozirlethe pontuou que cada membro dessa rede deve fazer seu papel. Cada um deve assumir o compromisso do atendimento às vítimas de violência doméstica no sentido de prevenir o feminicídio. “Vimos que outros crimes que precedem o feminicídio têm diminuído, mas porquê? Porque as vítimas se encontram quase em situação de isolamento ao passo que o feminicídio só aumentou”, lamentou.

A delegada acrescentou que as mulheres vítimas de violência doméstica têm dificuldade em conseguir acesso a atendimento, encontrando o aparato necessário para efetivar as denúncias.

Medida protetiva

Um dos mecanismos presentes na lei brasileira para coibir a violência doméstica é o estabelecimento de medidas protetivas. A decisão da justiça de proibir a aproximação do agressor junto à vítima tem o objetivo de preservar a integridade da vítima. A delegada pontua que, ao contrário do que pensam algumas vítimas de violência doméstica, as medidas protetivas têm ajudado as vítimas. “A nossa experiência é de que mulheres que já requereram medidas protetivas, elas não foram mortas”, declarou.

A Delegacia de Proteção a Mulher na capital contabiliza de 2 a 3 mil medidas protetivas por ano. No ano passado, os registros de feminicídios registrados em Cuiabá não tiveram como vítimas mulheres que solicitaram medida protetiva. “Então, quando me perguntam sobre a eficácia da Lei Maria da Penha, eficácia da medida protetiva, eu realmente posso comprovar que aquelas pessoas que foram, que buscaram o atendimento dentro da Delegacia da Mulher estão vivas, já romperam o ciclo de violência”, pontuou doutora Jozirlethe.

A delegada acrescentou que as mulheres que pediram medidas protetivas e voltaram a ser assediadas pelos agressores, conseguiram junto á Delegacia da Mulher, representar pela prisão do agressor.

Doutora Jozirlethe também citou o trabalho da Patrulha Maria da Penha, outro instrumento importante para o enfrentamento à violência doméstica.

Agosto Lilás

O mês de conscientização e combate à violência contra a mulher, em Lucas do Rio Verde, iniciou com palestras junto a integrantes do Poder Público. Até o final de agosto estão previstas outras ações que visam debater o tema.

De acordo com a Secretária de Assistência Social, Janice Ribeiro, os números da Secretaria de Segurança Pública de casos de violência doméstica cometidos em Lucas do Rio Verde assustam. “Os casos têm aumentado muito e nós temos que fazer algo, fazer estas ações, conversar, dialogar, pra que a gente possa ir amenizando esse problema”, assinalou.

A secretária espera que, com a inauguração do Núcleo de Atendimento a Violência contra a Mulher, as vítimas procurem apoio. O espaço, que funciona anexo a Delegacia de Polícia Civil, será inaugurado na sexta-feira (06).

“Será um espaço para acolher as mulheres. Lá elas terão uma pessoa pra acolher, psicóloga, investigadora, tudo isso vai ajudar para que as mulheres sintam coragem, procurem o espaço pra denunciar”, enfatizou.

Celso Ferreira Neryhttps://www.cenariomt.com.br
É formado em Jornalismo. Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre política, economia e esporte regional.

Redes sociais

107,327FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,037SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

SEGURANÇA
Policia procura por homem que esfaqueou amigo em Lucas do Rio Verde
setembro 20, 2021
DIA DO GAÚCHO
“É importante manter nossa tradição para as próximas gerações”, diz patrão do CTG de Lucas
setembro 20, 2021
Lucas do Rio Verde
Bairro Jaime Seiti Fujii recebe revitalização da sinalização viária
setembro 19, 2021
Lucas do Rio Verde
Sistema Único de Saúde (SUS) completa 31 anos de existência neste domingo
setembro 19, 2021