21.5 C
Lucas do Rio Verde
domingo, 24 outubro, 2021
InícioMATO GROSSOLUCAS DO RIO VERDECovid-19: Luverdenses não vacinados são a maioria em internados na UTI

Covid-19: Luverdenses não vacinados são a maioria em internados na UTI

67% das internações em UTI hoje são de pessoas não vacinadas que já poderiam ter recebido, no mínimo, a primeira dose contra a Covid-19
Por Redação CenárioMT com Assessoria

A vacinação é uma forma segura e eficaz de prevenir doenças e salvar vidas. Graças às vacinas foi possível erradicar a varíola e controlar doenças como a poliomielite, sequelas da rubéola em recém-nascidos e surtos de febre amarela, por exemplo. Isso acontece porque para “barrar” uma doença, é necessária uma elevada cobertura vacinal, ou seja, ter grande parte da população vacinada.

Atualmente, na pandemia contra o coronavírus, pode-se contar com esse recurso para que, em breve, o mundo possa retornar ao normal. Dessa forma, ser vacinado é uma ação de saúde coletiva. Além de se proteger individualmente, a pessoa também protege, por tabela, aquele que está ao seu redor.

No entanto, infelizmente, há muitos mitos populares ou descrença nas vacinas que são disponibilizadas para a imunização contra a Covid-19. Por esses motivos muitas pessoas são incentivadas ou levadas a acreditar que as vacinas ofertadas no Brasil não são eficazes ou trazem malefícios para a saúde.

Diante da necessidade e da importância do avanço da vacinação, a Secretaria de Saúde de Lucas do Rio Verde traz informações notáveis sobre o cenário da vacinação contra a Covid-19 e faz um alerta a toda a população luverdense. O objetivo é despertar na população a necessidade da vacinação para cessar ou, pelo menos, minimizar os efeitos do coronavírus dentro do cenário pandêmico no município.

Dados de pacientes internados em decorrência da Covid-19 hoje, 21 de setembro, apontam que entre os seis luverdenses que estão em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), quatro deles não tomaram nem a primeira, nem a segunda dose da vacina e já poderiam ter recebido, pelo menos, a primeira dose. Os outros dois internados receberam somente a primeira dose, ou seja, ainda não possuíam o ciclo completo de imunização com primeira e segunda doses.

Além disso, no quadro de internados em enfermarias, Lucas do Rio Verde está com quatro pessoas internadas, destas, metade não tomou nenhuma dose da vacina contra a Covid-19.

Até a atualização anterior, desta segunda-feira (20), somente uma pessoa internada na UTI já havia recebido as duas doses, que era o caso de um idoso enfrentando mais de uma comorbidade. No entanto, apesar de ter ido para a UTI, o idoso teve um quadro estável da doença, não precisou de procedimentos de respiração artificial e já teve alta hospitalar.

Os números destacam aquilo que vêm sendo massificado sobre a importância da imunização. “Estar vacinado não vai impedir que alguém pegue o vírus, mas vai impedir, na grande maioria dos casos, que a pessoa contraia a forma grave da doença, vai evitar justamente situações irreversíveis”, afirma a Secretária de Saúde, Dra. Fernanda Heldt Ventura

“Precisamos que cada um faça a sua parte. A vacinação é uma aliada, é nossa esperança em dias melhores. Ainda assim, enquanto não tivermos uma grande cobertura vacinal de primeira e segunda doses devemos manter os cuidados básicos, como distanciamento social, uso correto de máscara, lavagem de mãos e uso de álcool 70% frequentemente”, declara a médica.

SEGUNDA DOSE

Destaca-se ainda que somente a primeira dose não garante a imunização completa contra a Covid-19, já que é comprovado que uma pessoa que não completa o esquema vacinal fica mais vulnerável à infecção pelo novo coronavírus do que aquela que recebeu as duas doses.

Ou seja, além de se expor ao risco de ser contaminado e adoecer, esse indivíduo não ajuda a bloquear e/ou controlar a circulação do vírus. Outro ponto sobre a vacinação incompleta é poder criar um ambiente propício para o surgimento de versões ainda mais resistentes do vírus.

TODAS as vacinas disponibilizadas no Brasil são testadas e aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Não tenha medo da vacina, tenha medo do vírus.

A vacina é proteção individual e coletiva. Primeira dose e segunda dose: VACINE-SE.

Em “Transparência”, você pode acompanhar todo o processo de recebimento e destinação de doses do município pelos documentos oficiais do Ministério da Saúde e Governo do Estado de Mato Grosso.  No “Vacinômetro”, todas as doses já aplicadas e à quais públicos foram destinados. Demais informações sobre o panorama atual da vacinação contra a Covid-19 em Lucas do Rio Verde, clique em https://www.lucasdorioverde.mt.gov.br/site/vacinacao

Gustavo Praiadohttps://www.cenariomt.com.br
Atualmente, trabalha na equipe do portal CenárioMT, produzindo conteúdo sobre economia, esportes e direitos da população brasileira, gosta de assistir séries, filmes de ação e de videogames. Editor também em conteúdos regionais, sempre atento as tendências que o internauta procura para ficar bem informado.

Redes sociais

107,342FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,068SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
PRIMEIRA DOSE: Lucas do Rio Verde faz repescagem da vacinação contra a Covid-19 para pessoas com 18 anos completos ou mais
outubro 24, 2021
Lucas do Rio Verde
Atletas de Lucas do Rio Verde conquistam pódios em Campeonato Estadual de BMX
outubro 24, 2021
Lucas do Rio Verde
Mais de 2.100 adolescentes são imunizados contra a Covid-19 em Lucas do Rio Verde
outubro 24, 2021
Lucas do Rio Verde
McDia Feliz em Lucas do Rio Verde arrecada R$ 35 mil para ajudar entidades de tratamento contra o câncer
outubro 24, 2021