28.9 C
Lucas do Rio Verde
quarta-feira, 05 maio, 2021
InícioMATO GROSSOLUCAS DO RIO VERDEAo avaliar período, Miguel Vaz destaca ações em saúde e projeta reforma...

Ao avaliar período, Miguel Vaz destaca ações em saúde e projeta reforma administrativa

Para os próximos anos, gestor deve alterar lotacionograma da Prefeitura de Lucas do Rio Verde
Por Da Redação

O prefeito de Lucas do Rio Verde, Miguel Vaz, deu entrevista coletiva à imprensa nesta quinta-feira (29) quando fez uma avaliação dos primeiros 100 dias à frente do Executivo Municipal. Ele estava acompanhado do vice-prefeito, Márcio Pandolfi, e do presidente da Câmara, Daltro Figur. Miguel falou sobre as ações desenvolvidas neste período e projetou ações para os próximos anos.

As ações de enfrentamento a covid-19 foram citadas pelo gestor que também falou sobre habitação, economia e política. Apesar da pandemia, Lucas do Rio Verde tem boas projeções para os próximos anos pautadas, principalmente, pela implantação de ferrovias na região, além de outros investimentos.

Miguel falou sobre a reforma administrativa que pretende implementar a partir de 2022, já que depende de aprovação da Câmara de Vereadores. Segundo ele, a proposta é ajustar a estrutura de governo, que hoje conta com cargos de Diretor de Desenvolvimento Sustentável e de Administração e Recursos Humanos. A ideia é contar apenas com uma diretoria de governo. Além disso, há propostas para desvincular Meio Ambiente da Secretaria de Agricultura, incorporando Agricultura a Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Além disso, o prefeito quer modernizar o Poder Público, digitalizando serviços para a população. “Mais tecnologia e menos máquina inchada, máquinas mais enxuta um pouco”, assinalou, destacando que essa proposta pode demorar um pouco para ser implementada em sua plenitude.

Questionado sobre o andamento dos serviços públicos, o prefeito mencionou que Lucas do Rio Verde teve uma série de gestões que ajudaram a organizar os serviços públicos e que, ao longo desses primeiros 100 dias de gestão, estão sendo feitos. Porém, Miguel mencionou algumas preocupações pontuais, como os serviços de saúde e questões habitacionais. O segundo item deverá ter atenção especial ao longo dos próximos meses.

Miguel Vaz mencionou que a pandemia não afetou os investimentos do Poder Público. Ele cita que poucos segmentos do comércio foram impactados de forma mais veemente, como o de gastronomia. Este ano, o município não recebeu recursos para enfrentamento da pandemia. “No ano passado foram mais de R$ 20 milhões e este não tivemos absolutamente nada de entrada de recurso extra-orçamento”, declarou. Miguel acrescentou ainda que em 2020, além dos repasses do Governo Federal, o município contou com recursos de um financiamento e repasse da BRF que, somados ao auxílio-covid, ultrapassou a casa de R$ 50 milhões.

O prefeito também comentou a respeito do auxílio a empresas afetadas pelas restrições no enfrentamento a covid-19. Lucas do Rio Verde conta com mais de 6,5 mil empresas no município, das quais cerca de 2,5 mil são de MEI (Micro Empreendedor Individual). Outras 2 mil são classificadas como micro empresas e há cerca de 300 que se enquadram como Empresa de Pequeno Porte. Das enquadradas como MEI, cerca de 400 foram impactadas pela pandemia, segmento que foi atendido pelo programa ‘Lucas Mais Forte de Novo’, aprovado nesta semana.

Economia

Ao falar sobre a expectativa com a vinda de ferrovias, Miguel Vaz detalhou que o Governo Federal, por meio do Ministro dos Transportes, Tarcísio de Freitas, é um dos principais entusiastas dos projetos. Em recente viagem, a Brasília, o gestor conversou com o ministro e ficou otimista quando se apresentou como prefeito de Lucas do Rio Verde. “O ministro disse: é lá que vai sair o entroncamento ferroviário. A gente acredita não em um projeto, mas em todos eles e trabalhamos pra isso”, disse, citando a Rumo, Ferrogrão e Fico (Ferrovia Integração Centro-Oeste). “A gente olha pra tudo e espera que aconteça realmente as três ferrovias aqui. Mas isso é pra amanhã? Não, não é, demora um pouco”, salientou.

Na área econômica, Miguel citou a construção da PCH iniciada no primeiro trimestre e que tem uma projeção de abrir 500 empregos diretos. Outro anúncio que deve abrir novas frentes de trabalho é a de que a BRF vai dobrar a produção da planta local. A previsão é que esse planejamento, de ampliar a produção, seja colocado em prática em até 7 anos. “Mas já começou e deve ter aumento da produção muito em breve”, comentou. Além disso, uma segunda fábrica de biodiesel está em construção, investimento que vai agregar valor à produção local e regional.

Política

Sobre política, o gestor avaliou como bom o relacionamento com o governo estadual. Em visita esta semana à Cuiabá, Miguel Vaz foi bem recebido pelo governador Mauro Mendes. Miguel elogiou o desempenho do governo em diversas áreas, em especial em saúde e infraestrutura, duas áreas essenciais na atual conjuntura. O prefeito acredita que Mato Grosso ainda tem muito a oferecer ao país e ao mundo. Em relação ao Governo Federal, o gestor declarou não ser bolsonarista, mas negou fazer parte da oposição. “Eu sou de um Brasil que dê certo. Não tenho nenhum viés ideológico, mas de um Brasil que tenha democracia, crescimento, oportunidades e que tenha políticos que façam as coisas que o Brasil precisa”, declarou. Ele mencionou ainda que mantém um relacionamento positivo, não apenas com os vereadores eleitos pela coligação.

O presidente da Câmara reforçou o posicionamento do prefeito Miguel Vaz. Daltro Figur assinalou que não faz distinção dos vereadores, se fazem parte de situação ou oposição. “As conversas que o Executivo tem, ele atende a todos os vereadores, não atende os vereadores da base, individualmente. Nós não temos essa ansiedade em dividir, queremos somar. E assim está sendo feito”, reforçou.

Vice-prefeito

Ao comentar sobre os primeiros 100 dias, Márcio Pandolfi citou que o foco inicial foi atuar no atendimento a questões mais urgentes na área de saúde. Logo de início foram contratadas cirurgias oftalmológicas, realizadas em sistema de mutirão, zerando a fila de espera pelo procedimento. Além disso, foram desenvolvidas ações no enfrentamento a covid-19 e atrair especialidades para o município. Desde o mês passado, uma médica nefrologista está atendendo no Hospital São Lucas. “Serviço de nefrologia no Brasil existe em apenas 6% dos municípios. Num total de 5.570 municípios do Brasil, não chega a 400 os municípios que têm serviço de nefrologia. E Lucas do Rio Verde, principalmente na UTI Covid, que é onde mais morre gente na atualidade no Brasil”, assinalou, destacando que o município se preocupa em atrair profissionais e novas especialidades. Ele adiantou que em breve o município será atendido por profissional especializado em neurocirurgia e cirurgia vascular. “Não sou favorável a política da ‘ambulância-terapia’, onde o município tem 10, 15 ambulâncias para levar os pacientes pra outros municípios”, destaca.

O vice-prefeito afirmou ainda que não faltará vacina anticovid para atender a população. Pandolfi lembrou que várias cidades brasileiras têm dificuldades para garantir a segunda dose para completar o programa de imunização das pessoas vacinadas.


- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

POLÍCIA
Morre irmã do deputado estadual Elizeu Nascimento; Ângela morava em Lucas do Rio Verde
maio 05, 2021
VIA 190
Homem é preso por ato libidinoso em ônibus interestadual em Lucas do Rio Verde
maio 05, 2021