25.3 C
Lucas do Rio Verde
quarta-feira, 24 fevereiro, 2021
Início CENÁRIO POLÍTICO GOV-MT “Investimentos em equipamentos e trabalho integrado melhoraram prevenção aos incêndios”, afirma comandante-geral...

“Investimentos em equipamentos e trabalho integrado melhoraram prevenção aos incêndios”, afirma comandante-geral dos Bombeiros

Instituição trabalha para ampliar atuação no Estado, com a abertura de novas unidades, como a de Poconé – unidade estratégica de atuação no Pantanal
Por CenárioMT

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso, Alessandro Borges, destaca em entrevista que o maior objetivo é ampliar as unidades para outras regiões do Estado, que vão facilitar o trabalho de prevenção aos incêndios florestais.

“Além disso, estamos investindo em capacitação, equipamentos modernos e em trabalho integrado para potencializar ainda mais nossa atuação”.

Leia a entrevista na íntegra:

Em 2020, a região do Pantanal foi bastante castigada pelos incêndios, que, em anos anteriores, atingiram outras regiões de Mato Grosso. Como o senhor avalia o que ocorreu nos últimos anos e o que ainda pode ser feito para evitar os incêndios florestais?

Alessandro Borges – O Governo do Estado tem trabalhado firmemente para estruturar seus órgãos de proteção ambiental, que não se restringem ao Corpo de Bombeiros. Temos ainda a Sema (Secretaria de Estado de Meio Ambiente) e a Polícia Militar, com seu Batalhão Ambiental. Devemos destacar que municípios e Governo Federal também são importantes neste processo, uma vez há atribuições para todos os entes federativos.

Estamos investindo em capacitação, em equipamentos modernos, em trabalho integrado para potencializar a atuação dos agentes em todas as regiões do Estado. Um trabalho feito de forma paulatina, mas que precisa da colaboração da sociedade, porque a prevenção começa na ponta. Como, por exemplo, não utilizar o fogo em período proibitivo, fazer aceiros ou ter sistema preventivo nas propriedades rurais.

Estamos evoluindo muito, porque este é um trabalho recorrente em Mato Grosso. Temos uma expertise muito grande nesta área e estamos integrados aos demais agentes.

Quais os principais desafios para o Corpo de Bombeiros?                 

Alessandro Borges – O maior deles é aumentar a nossa capilaridade, para que possamos atuar em todas as regiões do Estado. São mais de 900 mil km2 de área. Há uma grande área preservada e outra produzindo grãos, além de áreas de extração.

Esta é a complexidade e o desafio. Por isso, o Corpo de Bombeiros tem se aperfeiçoado para atuar em conjunto com a iniciativa privada e com o poder público municipal e federal.

O que já foi feito pelo Corpo de Bombeiros, para evitar que, em 2021, os incêndios se propaguem como ocorreu em 2020, no Pantanal?

Alessandro Borges – Tivemos uma situação muito atípica no Pantanal, mas conseguimos preservar a maior parte apesar da queima de 40% de sua área. Foi uma atuação muito forte por parte de Mato Grosso, considerando o clima severo, com fortes ventos e tempo seco, e a vegetação abundante, que há muito tempo não queimava, propiciando uma queima muito rápida. Apesar de todas as dificuldades, contamos com o apoio dos municípios, dos pantaneiros e do governo federal para trabalhar forte e evitar uma tragédia ainda maior.

Começamos 2021, com a implantação de uma unidade do Corpo de Bombeiros em Poconé, que irá trabalhar preventivamente neste período de chuva, para, no período da seca, enviarmos um efetivo maior para atuar no combate a incêndios.

Unidade do Corpo de Bombeiro de Poconé, inaugurada neste ano – Assessoria Corpo de Bombeiros

Existe previsão de abertura de unidades em outras regiões do Estado?

Alessandro Borges – O Governo do Estado tem como meta a interiorização para prestar um serviço mais completo e, assim, garantir salubridade, segurança e tranquilidade pública.

Há um projeto de abrir mais quartéis no interior do estado. Começamos por Poconé e temos perspectiva para Chapada dos Guimarães, Nobres, Santo Antônio do Leverger, para municípios da região do Araguaia, Colniza e Aripuanã, no noroeste do Estado, Comodoro e Sapezal, no sudoeste.

Nosso objetivo é a ampliação de unidades presenciais. Mas, de qualquer forma, de acordo com as necessidades, enviamos efetivos para atender ocorrências específicas. Em áreas de incêndios florestais, abrimos, no período da seca, unidades móveis para ficarmos mais próximos do problema.

Temos projetos de inclusão, de bombeiros temporários trabalhando com as prefeituras, para abrir e efetivar bases, como em Poconé, e assim faremos nos demais municípios.

Qual o planejamento do Corpo de Bombeiros para os próximos anos? O que a sociedade pode esperar da corporação?

Alessandro Borges – Podemos dizer que o Corpo de Bombeiros está sempre preparado para atender a sociedade. Nossa credibilidade é muito alta, acima de 90% e nosso planejamento é contínuo.

Estamos avaliando as ações de anos anteriores para fazer os ajustes necessários e firmar as ações para os próximos anos, em um planejamento estratégico de médio e longo prazo.

Bombeiros atuam no combate a incêndios no Pantanal mato-grossense – Foto Secom – MT 

Em conjunto com a Secretaria de Segurança Pública, em um contexto maior, certamente, alcançaremos resultados ainda melhores, prestando serviços à sociedade.



© CenárioMThttps://www.cenariomt.com.br
CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal!
- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

CÃES NA PISTA
Animais soltos geram preocupação e prejuízos a moradores do Tessele Junior
fevereiro 24, 2021
CAUSA ANIMAL
Com indicações, vereadores pretendem tornar Lucas referência em atendimento a causa animal
fevereiro 24, 2021