20.7 C
Lucas do Rio Verde
sábado, 17 abril, 2021
InícioMATO GROSSOLUCAS DO RIO VERDEFilmagens de curta sobre violência doméstica começam hoje em Lucas do Rio...

Filmagens de curta sobre violência doméstica começam hoje em Lucas do Rio Verde

Produção conta com participação do ator Iran Malfitano que vai contracenar com atores locais
Por Celso Nery/Cenário MT

Começam nesta sexta-feira (26) as filmagens do curta-metragem ‘Oi Alice, ninguém é mulher impunemente’ que aborda a violência doméstica. A produção da Cia Teatral Cena 1, de Lucas do Rio Verde, convidou o ator global Iran Malfitano que protagonizará ao lado de Sonia Silva, atriz luverdense, as personagens principais.

A chegada de Malfitano e outros membros da equipe técnica foi cercada de expectativa. O grupo veio da região sudeste e fez escala em Cuiabá. Em razão do tempo chuvoso e de contratempos na estrada, a chegada em Lucas do Rio Verde aconteceu com atraso, mas não desanimou as pessoas que foram até o hotel Terras, onde ficarão hospedados durante as filmagens.

Foto: Weidson Cardoso

O diretor de fotografia, Vinicius Penelas, comentou que a temática do filme é interessante e tem ganhado espaço nas discussões. “Que bom que de um tempo prá cá esses assuntos têm sido mais falado e de fato tem muita gente sofrendo com esse tipo de relacionamento e entrando em depressão”, pontuou, citando que a temática motivou em fazer parte da produção.

Para o diretor geral do curta-metragem, será um momento importante realizar o projeto. Douglas Ancine revelou ter ficado entusiasmado com o roteiro, abordando uma temática tao presente na rotina das pessoas. ‘A expectativa é das melhores. E se tratar de uma cidade no interior, acho muito bacana”, assinalou, destacando que a maioria das produções das quais participou são na região sudeste.

Responsável pela captação de sons no filme, o diretor de som, João Mugrab também mostrou ansioso com o início das filmagens. Ele destaca que o projeto será importante para a cidade, que vai mostrar uma realidade que não tem grande visibilidade. “E isso acontece em muitas casas, muitas famílias, mas as pessoas não têm muita noção porque a dor é de cada um”, observou.

Trabalho cultural

Atriz que fará papel de Alice, Sonia Silva chegou em Lucas do Rio Verde no final dos anos 90 e desde então tem desenvolvido trabalhos na área cultural. Diretora da Cia de Teatro Cena 1, ela assumiu o desafio de propor a produção do curta-metragem que começa, definitivamente, a ganhar corpo com o início das filmagens. “O projeto envolve mais de 50 pessoas. A companhia trouxe grandes nomes do cinema, da TV pra estar conosco. Vamos projetar o nome da tv em nível nacional”, destacou.

“O filme fala do silêncio, do que a vítima sofre no quarto, lá onde ninguém enxerga e ninguém vê”, revela Sonia, acrescentando que ao estudar o roteiro em casa, sua filha (que ainda é uma criança) observou que o ambiente onde a personagem sofre calada é como se fosse uma gaiola. “As pessoas passam e ninguém enxerga essa gaiola. É sobre isso que ‘Oi Alice’ vai falar, da solidão que vive a mulher agredida, abusada”.

Protagonista

Apesar do protagonismo, Iran Malfitano optou por ‘dividir’ com todos os integrantes que estarão em cena a importância no envolvimento com a produção. O ator mineiro observou que é um tema atual e cuja abordagem foi ampliada. “As pessoas parecem que aceitam assistir a esse tipo de filme com outra cabeça, antigamente não. Continua muito atual e acho que é muito importante estar tocando no assunto”, opinou.

O ator disse que ao conversar com os demais membros da parte técnica ficou evidente o grande número de casos de violência doméstica que ocorre no país. Iran lembra que muitas pessoas próximas têm alguma experiência relacionada a abusos e que é importante as mulheres se defenderem nesses casos.

Malfitano revelou esperar que a produção possa ter continuação, já que a história de Alice e Marcos, as duas personagens principais, dá abertura para outras abordagens que fica difícil em um curta-metragem. “É um tem importante e que a gente acha que vale continuar”, declarou. “De repente a gente continua num projeto sequência desses, porque aumentar o curta não vai ter como”.

Contracenar com artistas locais será uma experiência rica para o ator mineiro. “Todo mundo tem sua importância, não vejo protagonista, antagonista. Mais importante é desenvolver a cultura na cidade. Povo sem cultura não é um povo, é um bando, não tem identidade”, destacou Malfitano, observando que São Paulo e Rio Janeiro, os dois maiores polos culturais do país, sofreram os efeitos da pandemia de covid-19.

As filmagens acontecerão nesta sexta-feira, sábado e domingo. O curta será gravado em espaços públicos e ambiente fechado. A captura das imagens utilizará mão de obra luverdense. O filme será lançado primeiramente em Lucas do Rio Verde. Além disso, a produção participará de festivais em várias cidades brasileiras.


- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

LUCAS FORTE DE NOVO
Socorro a comércios luverdenses afetados pela pandemia pode chegar a R$ 20 mil
abril 16, 2021
COM TODO CUIDADO!
Lucas: Educação prepara retorno de aulas presenciais de forma gradativa a partir de segunda-feira (19)
abril 16, 2021