Espetáculo musical encerra a Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência de Gênero em Lucas do Rio Verde

Entre a programação da campanha, o ciclo de palestras Todos por Elas, com rodas de conversa, vídeos experimentais e as apresentações que encerram a campanha.

0

 

As atividades da Campanha 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência de Gênero foram encerradas com apresentações culturais na Praça dos Migrantes na tarde desse domingo (8). Várias pessoas estiveram presentes e puderam prestigiar um espetáculo musical com cenas de situações que acontecem no dia a dia de uma mulher que sofre em um relacionamento abusivo, além de apresentações com músicas de empoderamento feminino.

A Prefeitura de Lucas do Rio Verde, através da Secretaria de Assistência Social, buscou por meio dessa campanha, conscientizar, sensibilizar e prevenir a violência de gênero. Entre a programação da campanha, o ciclo de palestras Todos por Elas, com rodas de conversa, vídeos experimentais e as apresentações que encerram a campanha.

A Primeira Dama Rafela Frizzo esteve junto na elaboração da campanha e fala sobre as atividades e a importância de conscientizar as mulheres sobre buscar ajuda e não aceitar nenhum tipo de violência. “Foram 16 dias intensos, onde foram feitos vários experimentos sociais, várias palestras, atividades voltadas para os homens também, tudo pensado para conscientização. Foi um campanha maravilhosa, com muita divulgação desse assunto que é muito difícil de falar, muito delicado, mas que, infelizmente, acontece no nosso município. Esperamos que essa campanha tenha ajudado essas mulheres que sofrem relações abusivas e que elas tenham coragem para denunciar, para pedir ajuda”, afirma.

A secretaria de Assistência Social Lucileide Gurka ressaltou os projetos e as formas de ajudar essas mulheres no próximo ano. “Essa campanha teve o envolvimento de muitas pessoas e o mais bonito, mais importante disso tudo foi a Rede de Proteção que nós ganhamos, por que não adianta levantarmos todo uma demanda dessa violência de gênero se não tivermos uma forma de protege-las, de dar um amparo diante dessa situação e junto com ela o projeto Patrulha das Mulheres que tem o envolvimento das forças de segurança, estamos trabalhando para que em 2020 essa patrulha já esteja funcionando”, ressaltou.

Muitas vezes as mulheres não buscam ajuda por fatores como medo do parceiro, insegurança, vergonha, mas quando essas vítimas conseguem enxergar a ajuda e perceber que existe outras pessoas na mesma situação, a esperança de liberdade volta a surgir. Através dessa campanha, das informações e demonstrações mostradas, o objetivo é que o resultado é que seja positivo. Para a psicóloga do CREAS Mirella Soares Martins as atividades e a conscientização são importantes para encorajar as vítimas e o resultado é positivo. “Nós tivemos uma devolução bem interessante da sociedade quanto a essa campanha, comentários positivos em relação aos vídeos que foram postados, das palestras e nós percebemos que as pessoas absorveram bastante as informações. Não conseguimos medir ainda o resultado dessa campanha em questão de procura dessas mulheres que sofrem em um relacionamento abusivo, mas acreditamos que todo esse trabalho feito vai encoraja-las a buscar ajuda e a se libertar dessa situação, pois esse foi nosso objetivo”, afirma a psicóloga.

A campanha começou no dia 21 de novembro e terminou no dia 08 de dezembro. A cantora nacional Ana Rafaela terminou a noite com um show para a população presente

Se você precisa de ajuda ou conhece alguém que precise ligue no número de 180 ou procure uma delegacia de polícia e denuncie. A Secretaria de Assistência Social realiza trabalhos com mulheres e também, familiares que sofrem com essas violências, todo trabalho é sigiloso e feito da melhor forma para ajudar as vítimas. Procure o CREAS que fica Av. Bahia, 908-1004 – Jardim das Palmeiras

Leia também: Previsões para o horóscopo do dia de hoje (11/08/2020)


Amazonia 03 de Junho