31.4 C
Lucas do Rio Verde
quinta-feira, 26 novembro, 2020
Início MATO GROSSO LUCAS DO RIO VERDE ELEIÇÕES: por conta da pandemia, abstinência às urnas poderá passar de 25%...

ELEIÇÕES: por conta da pandemia, abstinência às urnas poderá passar de 25% em Lucas do Rio Verde

Medidas de segurança sanitárias serão tomadas no dia das eleições, para garantir a saúde dos eleitores e demais envolvidos no processo eleitoral
Por Cenário MT

A Justiça Eleitoral prevê em Lucas do Rio Verde-MT (21ª Zona Eleitoral) abstinência em torno de 25% de eleitores nas urnas neste de 2020. Ou seja, dos 46.130 eleitores aptos a votar, pouco mais de 11 mil poderão não comparecer nas sessões eleitorais para votar.

De acordo com Chefe Cartorária, responsável pelo Cartório Eleitoral, Marcela Ramalho, nas eleições anteriores em torno de 20% dos eleitores não votou e não justificaram o voto. Em 2020, esse número pode ser maior por conta da pandemia pelo novo coronavírus (COVID-19).

“A Justiça Eleitoral recomenda que todos os eleitores aptos a votar, que compareçam nas sessões eleitorais para cumprirem com seu papel de cidadão. A Justiça definiu para o grupo de risco a votação das 07h00 as 10h00 da manhã do dia da eleição (15 novembro), sendo esta, uma recomendação para que evitem aglomeração em outros horários” reforçou Marcela.

Além disso, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, durante coletiva de imprensa, apresentou o Plano de Segurança Sanitária para as Eleições Municipais de 2020, elaborado pela consultoria sanitária gratuita formada por especialistas da Fiocruz e dos hospitais Sírio Libanês e Albert Einstein. A votação ocorrerá no dia 15 de novembro, em primeiro turno, e no dia 29 do mesmo mês, em segundo turno, onde houver.

Conforme o protocolo, todas as seções eleitorais terão álcool em gel para limpeza das mãos dos eleitores antes e depois da votação, e os mesários receberão máscaras, face shield (protetor facial) e álcool em gel para proteção individual. Cartazes serão afixados com os procedimentos a serem adotados por todos. Os materiais foram doados ao TSE por importantes empresas e entidades brasileiras, evitando custo ao erário num momento em que o foco do poder público é combater a pandemia.

A principal mensagem da Justiça Eleitoral é a de que o eleitor permaneça de máscara desde o momento em que sair de casa, evite contato físico com outras pessoas e cumpra o dever cívico da forma mais ágil possível, sem permanecer tempo desnecessário nos locais de votação.

“O cuidado com a saúde é muito importante. E o direito de votar e ajudar a escolher o rumo da sua cidade pelos próximos quatro anos vem logo em seguida. Convocamos os eleitores a participar desse momento relevante para a democracia com muita responsabilidade, tomando todos os cuidados sanitários indicados”, afirmou o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso.

Procedimentos para o eleitor

Antes de sair de casa para votar, o eleitor deve verificar o seu local de votação, já que algumas seções eleitorais foram alteradas. Essa checagem pode ser feita por meio do aplicativo e-Título, na opção onde votar (baixe agora, no Google Play ou na App Store), ou pelo Portal do TSE.

Além da máscara, se possível, cada eleitor deve levar sua própria caneta para assinar o caderno de votação e levar anotados os nomes e números dos candidatos (a “cola eleitoral”) para votar o mais rápido possível. A Justiça Eleitoral orienta que, de preferência, o eleitor não leve crianças nem acompanhantes para o local de votação.

Uma importante novidade é que, neste ano, o tempo de votação foi ampliado em uma hora e começará mais cedo: o horário será das 7h às 17h. Porém, o horário das 7h às 10h é preferencial para maiores de 60 anos. Os demais eleitores não serão proibidos de votar neste horário, mas devem, se possível, comparecer a partir das 10h, respeitando a preferência.

Para garantir maior segurança ao eleitor, nos locais de votação, o uso de máscara será obrigatório, e o eleitor será orientado a manter uma distância mínima de um metro de outras pessoas e evitar qualquer contato físico. Não será permitido se alimentar, beber ou fazer qualquer atividade que exija a retirada da máscara.

Ao entrar em sua respectiva seção eleitoral, o eleitor deverá ficar em frente à mesa respeitando a distância de pelo menos um metro. O eleitor deverá exibir o seu documento ao mesário à distância, esticando os braços em direção a ele.

Caso o mesário não consiga fazer a identificação, ele poderá pedir que o eleitor dê dois passos para trás e abaixe rapidamente a máscara.

Após digitar os dados, o mesário vai ler em voz alta o nome do eleitor. Se o nome estiver correto, o eleitor poderá guardar seu documento e limpar as mãos com álcool em gel para assinar o caderno de votação. Se precisar do comprovante de votação, o eleitor deverá solicitar ao mesário.

Quando a urna for liberada, o eleitor seguirá para a cabine de votação para digitar o número dos candidatos a prefeito e a vereador. Após votar, deverá limpar novamente as mãos com álcool em gel e sair da seção.

Todo o material a ser utilizado pelos mesários será oferecido pela Justiça Eleitoral a partir de doações recebidas por várias instituições.

As máscaras descartáveis deverão ser trocadas a cada quatro horas, e o face shield (protetor facial) deverá ser utilizado durante todo o tempo de permanência nos locais de votação.

Quando o eleitor exibir o documento esticando o braço, o mesário deverá verificar a distância sem encostar em nada. Se tiver dúvida na identificação, o mesário pode pedir para o eleitor se afastar dois passos para trás e abaixar brevemente a máscara para confirmar se aquele documento corresponde à pessoa. Por fim, se o eleitor não levar a própria caneta, será necessário borrifar álcool na caneta de uso comum após o uso de cada eleitor.

Haverá um local específico para os mesários fazerem suas refeições, preferencialmente em local aberto com ventilação natural e com distância mínima de dois metros das outras pessoas.

Se o mesário precisar sair de sua seção, a cada vez que retornar, deverá limpar sua respectiva cadeira e mesa com álcool 70%.

Eleitores ou mesários que estiverem com febre ou que tenham testado positivo para a Covid-19 nos últimos 14 dias anteriores à data da eleição deverão ficar em casa. No caso dos eleitores, é possível justificar a falta por esse motivo. Já os mesários precisam comunicar imediatamente à sua zona eleitoral para que seja providenciada sua substituição.



- Publicidade -

Últimas

Deputados aprovam projeto estadual de reintegração de presidiários

Os deputados estaduais de Mato Grosso aprovaram, em primeira votação, durante sessão ordinária na quarta-feira (25), o Projeto de Lei nº 936/2020, que cria o...

Chapada do Guimarães: polícia apreende seis espingardas, munições e cartuchos durante apoio em reintegração de posse

Equipes da 1ª Companhia de Chapada do Guimarães (a 67 km de Cuiabá) junto com militares da Força Tática apreenderam nesta quarta-feira (25.11), seis...

Homem é preso com 1,5 kg de cocaína em Rondonópolis

Policiais do CAR(Comando de Ação Rápida da Polícia Militar) prenderam um jovem de 20 anos com mais de 1,5 kg de cocaína, na tarde...

Veículo atinge parede de empresa, após acidente de trânsito em Lucas do Rio Verde

O condutor de um veículo Renault Duster por pouco não invadiu uma empresa após uma colisão envolvendo o carro em que dirigia e outro...
Publicidade
x