23.6 C
Lucas do Rio Verde
quinta-feira, 21 janeiro, 2021
Início MATO GROSSO CUIABÁ Documento revela suposto caso de possessão demoníaca em Cuiabá no ano de...

Documento revela suposto caso de possessão demoníaca em Cuiabá no ano de 1778

Por OLHAR DIRETO

Registro de 1778, publicado no livro Annaes do Sennado da Camara do Cuyabá (1719-1830) revela um caso de possessão demoníaca em Cuiabá. A mulher, de pele negra, natural do Rio de Janeiro, se chamava Maria Eugenia, e havia sido presa por queimar as imagens de Jesus Cristo, que estava em uma cruz de latão e de Nossa Senhora. As cinzas haviam sido encontradas em um fogão. “Atros delicto, horrendo, e já mais cogitavel”, cita trecho do documento.

A mulher foi presa no dia 11 de março daquele ano, quando teve os bens sequestrados. Ficou detida por quatro anos e morreu em 1782. A causa da morte não é revelada no documento. “Porque o Diabo Capital inimigo de Jezus Christo, não perde tempo em solicitar os meios possiveis de haver pella humana fragilidade aquela vingança, que apetece, que vem a ser, que as mesmas creaturas remidas com o preciozo sangue do Senhor senão saibão aproveitar deste bem”, diz trecho do arquivo.

Assim como este caso, o livro reproduz as normas técnicas do Arquivo Nacional para a transcrição e edição de documentos manuscritos, que registra o período de 1724 a 1830. São registros de mais de um século de funcionamento do parlamento de Cuiabá, ou seja, do equivalente, à época, à Câmara de Vereadores do município.

Relatam curiosos e interessantes fragmentos da vida cotidiana da população, mas também momentos históricos de suma importância para a compreensão do processo de fundação e consolidação da capital. Annaes do Sennado da Câmara do Cuyaba foi a segunda grande obra lançada pelo Arquivo Público na gestão do então governador Blairo Maggi.



Dayelle Ribeirohttps://www.cenariomt.com.br
Redatora do portal CenárioMT
- Publicidade -

Últimas