27 C
Lucas do Rio Verde
sexta-feira, 22 outubro, 2021
InícioMATO GROSSOCUIABÁDiretor de Vigilância em Saúde explica porque barreiras sanitárias não utilizam testes...

Diretor de Vigilância em Saúde explica porque barreiras sanitárias não utilizam testes rápidos

Exame sorológico não tem grande precisão quanto o RT-PCR e também só tem efeito após 8 dias para verificar anticorpos
Por CenarioMT

 

A implantação de barreiras sanitárias nas rodovias que dão acesso à Cuiabá gerou uma série de dúvidas entre a população. E uma dela é sobre a aplicação de testes rápidos para Covid-19 nos viajantes. O diretor de Vigilância em Saúde de Cuiabá, Benedito Oscar Campos, explica que esse tipo de exame não é preconizado na barreira sanitária porque o teste rápido não tem eficácia em todos os casos.

“Não é preconizado o teste rápido na barreira e sim o que a gente está fazendo aqui: detectando possíveis suspeitos e verificando os sintomas que ele já estão sentindo e o tempo que eles estão com esses sintomas. Com essas informações, eles são encaminhados a unidade de saúde mais próxima, onde eles vão ter já a informação”, afirma.

Conforme o diretor da Vigilância em Saúde, no caso da pessoa estar sentindo sintomas de três a cinco dias, o teste indicado é o RT-PCR, que utiliza técnicas de biologia molecular para detectar o SARS-CoV-2 ainda em atuação no organismo. Este tipo de exame é considerado “padrão ouro” para diagnóstico por seu alto grau de precisão. Para o resultado ficar pronto, é preciso aguardar o exame laboratorial, logo, não teria eficácia na barreira sanitária.

O teste rápido, como é popularmente chamado o exame de sorologia, é indicado quando o paciente afirma estar há cerca de uma semana com os sintomas da Covid-19. Ele é capaz de detectar os níveis de anticorpos IgM e IgG ou IgA e IgG no sangue, ou seja, o resultado do teste serve para saber se a pessoa já teve contato com o vírus e se o sistema imunológico produziu anticorpos contra a doença.

Em todo caso, Benedito Oscar Campos afirma que a escolha pelo melhor método é atribuição dos médicos. “Essa questão seria já no encaminhamento posterior à barreira sanitária, em que as unidades podem detectar esse período através das informações iniciais e, aí sim, fazer o melhor teste, o mais indicado para o momento que a pessoa atravessa”, informa.

O diretor da Vigilância em Saúde reforça que o exame, seja qual for, “não tem uma efetividade boa se não for detectado no momento correto, ou seja, naquele momento em que o vírus está fazendo uma maior virulência no organismo da pessoa”. Dessa forma é preciso considerar a janela imunológica do paciente para evitar que ocorra o chamado falso negativo. “E aí, é pior porque a pessoa acha que não contraiu a doença, mas realmente está doente e fica circulando normalmente podendo agravar a sua situação de saúde”, alerta.

 

 

© CenárioMThttps://www.cenariomt.com.br
CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal!

Redes sociais

107,352FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,067SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

OPORTUNIDADE
Defensoria de Lucas do Rio Verde abre vagas de estágio remunerado e voluntário
outubro 22, 2021
ACIDENTE DE TRABALHO
Lucas: Descarga elétrica provoca queimaduras de até 3º grau em trabalhador
outubro 22, 2021
Lucas do Rio Verde
Lucas do Rio Verde: Cemitério recebe melhorias para feriado de Finados
outubro 21, 2021
Lucas do Rio Verde
PRIMEIRA DOSE - Vacinação Covid-19 para adolescentes de 15 a 17 anos será neste sábado (23)
outubro 21, 2021