27 C
Lucas do Rio Verde
sexta-feira, 30 julho, 2021
InícioMATO GROSSOCUIABÁPrefeitura vacina população em situação de rua acolhida nos albergues municipais

Prefeitura vacina população em situação de rua acolhida nos albergues municipais

Previsão é de vacinar primeiro aqueles que estão nos espaços disponíveis pelo município e depois partir para a abordagem dessas pessoas nas ruas
Por CenarioMT

A Prefeitura de Cuiabá, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e da campanha “Vacina Cuiabá – sua vida em primeiro lugar”, retomou a vacinação contra a covid-19 da população em situação de rua, começando pelos que estão acolhidos nos albergues municipais. Nesta terça-feira (6), 26 usuários da Unidade de Acolhimento “Manoel Miraglia” receberam a dose única da Janssen, pela equipe do Consultório na Rua, em comemoração aos 20 anos do albergue. A unidade atende apenas homens acima de 18 anos.

Antônio de Ramos Machado, 60 anos, comemorou a vacinação. “Em primeiro lugar quero agradecer ao prefeito, a organização de tudo isso porque só através deles que essa vacina chegou até mim. Eu já estava preocupado porque a rua é muito perigosa e nós dependemos disso para que a gente fique imune. É um a menos na rua correndo risco. Esse é meu agradecimento ao prefeito, ao SUS, que é de excelência, até hoje fui sempre bem tratado, e à direção daqui do albergue também, que me acolheu e me deu essa oportunidade. Só tenho agradecimento a todos”, disse.

Paulo Ricardo dos Santos, 34 anos, contou que estava ansioso pela vacina. “Eu estava esperando muito a vacina, temos que ficar protegidos, então é melhor tomar a vacina e ficar imunizado do que rejeitar a vacina.  Não tem jeito! Eu achei bom por ser uma dose. Se tivesse segunda dose eu toparia também, mas assim é mais prático”.

Josimar Benedito dos Reis, 42 anos, afirma que estava com muito medo de pegar a covid-19 pois sofreu com perdas na família. “Eu estava muito preocupado com a doença porque meu tio morreu, minha tia morreu de covid, eram um casal, um de 55 e outro de 54 anos. Eu estava apreensivo. Agora estou muito mais tranquilo e feliz”, afirma

A psicóloga da unidade de acolhimento, Ana Paula de Oliveira Bughi, explica que desde o começo da campanha de vacinação, a equipe tem trabalhado com os usuários a questão da informação, uma vez que alguns apresentaram resistência à vacina. “A gente entendeu que é uma falta de informação e, por isso, fomos trabalhando com eles as dúvidas que foram surgindo e deu tudo certo porque hoje a gente viu uma menor resistência. Acredito que a vinda do pessoal para cá foi positiva no sentido de mobilizá-los. Eles vendo que está todo mundo se vacinando, uma questão coletiva, eles têm esse movimento de aceitar”, explica.

O médico do programa Consultório na Rua, Denilson Oliveira da Silva, conta que a população em situação de rua é considerada prioritária pelo Ministério da Saúde pelo fato de não terem condições de fazer isolamento social e adotar as medidas de higiene preconizadas, além disso, são pessoas andarilhas, que podem ajudar a disseminar o vírus. “A equipe do Consultório na Rua leva atendimento clínico aos pacientes que muitas vezes não tem acesso ao serviço e, com a pandemia, nós ficamos responsáveis pela vacinação desses pacientes por eles se movimentarem muito pela cidade de um lado para o outro, eles precisam de uma atenção especial em relação a isso. Eles entram como grupo de risco por não poderem ficar isolados como as demais pessoas, como é preconizado. Demos prioridade para vaciná-los com a vacina da Janssen que é dose única porque se nós fizermos com duas doses, não temos como garantir que vamos encontrá-los para tomar a segunda dose, já que eles não têm endereço fixo. Então, estamos de forma ativa indo aos albergues para vacinar o máximo possível e dar uma assistência digna para esses cidadãos”, assevera.

Cuiabá já iniciou a vacinação desse público em abril, com a imunização de cerca de 30 idosos acima de 60 anos, pela equipe do Consultório na Rua, da Secretaria Municipal de Saúde, em conjunto com a Secretaria Municipal de Assistência Social.

Conforme levantamento do Município, há 695 pessoas em situação de rua na capital, atualmente. De acordo com Vera Ferreira, coordenadora do programa Consultório na Rua, a previsão é de vacinar primeiro aqueles que estão nos albergues municipais e no Hotel Albergue e depois partir para a abordagem dessas pessoas nas ruas.

A vacinação da população em situação de rua está prevista no Plano Nacional de Imunização. A partir desta nova etapa, eles serão contemplados com a vacina Janssen, que é de dose única, o que facilita o processo de imunização.

 

© CenárioMThttps://www.cenariomt.com.br
CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal!
- Publicidade -

Lucas do Rio Verde

ENSINO TÉCNICO
Com nova sede, Seciteci de Lucas do Rio Verde prevê início de novas turmas a partir de agosto
julho 30, 2021
SAÚDE
Zera o números de pacientes com Covid-19 internados no PAM de Lucas do Rio Verde
julho 30, 2021