Marido e esposa revivem, com encantamento, os momentos da cerimônia do Casamento Social 300 Anos

A entrega dos álbuns foi feito por meio de um ato simbólico, em virtude da pandemia do novo Coronavírus

0

Há um ano, 300 enamorados realizaram o sonho de dizer o “Sim”, durante a cerimônia do Casamento Social 300 Anos realizado pela Prefeitura de Cuiabá e idealizado pela primeira-dama Márcia Pinheiro e diversos parceiros. Após um ano, as recordações do grande dia puderam ser revistas por meio do álbum de fotografias especialmente preparado para os noivos.

Quem esteve presente, pode recordar e mais uma vez agradecer pelas bênçãos que tem recebido foi o casal Ana Amélia e Ananias Batista. Quem acompanhou a história sabe e lembra muito bem do momento vivenciado pelos dois na época do casamento. Dona Amélia estava com câncer, passando pelo tratamento da quimioterapia. Apesar das dificuldades, ela contava que seu único desejo era oficializar a união com o fiel companheiro de jornada. E conseguiu. Hoje ela está curada e conta que a oficialização do matrimônio foi motivo de forças para continuar. “Estamos muito felizes. Se já éramos unidos, agora muito mais. A palavra que resume o nosso momento e a rica oportunidade é gratidão”, contou a noiva.

Já a história dos noivos Mônica Malaquias e Jhonne Pereira, apesar de parecer um pouco diferente, tem também um tom especial. Força e superação também foram as marcas do casal selecionado. Quando  a história foi comentada, algumas pessoas chegaram a duvidar, mas foi a mais pura verdade. No dia do evento, faziam apenas três dias que Mônica tinha passado por uma cesária. Hoje o bebê que na época era recém-nascido está com um ano de vida. “Jamais poderia deixar de realizar meu grande sonho. Tenho certeza que em todo tempo Deus me amparou e deu forças pra aguentar até o fim. Hoje, vendo esse álbum de fotos, estamos fazendo uma viagem no tempo. Como foi bom. Valeu a pena”, contou o casal, emocionados e gratos pela rica oportunidade.

E quem é que diz que pra casar precisa ter até certa idade? Prova disso foi o casal  Arici Borrasi, 83 anos e Gilmar Borassi, 61. Após 23 anos juntos, eles finalmente puderam oficializar a união. Por ser um pouco tímida, seu Gilmar tomou a frente e disse que o que já era bom, ficou muito melhor. “Não tenho palavras pra agradecer. Somos duas pessoas abençoadas. Nesse um ano que passou, tive a plena convicção de que ela é a mulher da minha vida. O nosso muito obrigado. Que mais anos sejam ainda comemorados por nós”, contou ele.

A entrega dos álbuns foi feito por meio de um ato simbólico, em virtude da pandemia do novo Coronavírus, a fim de evitar aglomeração. Apenas dez casais foram selecionados para reopresentar os demais e puderam receber das mãos da primeira-dama, o tão esperado álbum de recordações. O restante será entregue pela coordenação das 14 unidades dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras).

O dia 03 de agosto de 2019, data da celebração do evento que ficará eternamente guardado na memória dos casais, dos familiares e de toda população cuiabana. “É com muita satisfação, que estamos aqui entregando mais esse presente e encerrando mais essa etapa na vida desses 300 casais, o álbum de fotografias. A emoção tomou conta, pois graças ao apoio de todos os parceiros, pudemos realizar esse grande evento, especialmente preparado. Histórias de casais que já conviviam há mais de 30 anos juntos e não eram casados, por falta de condições financeiras. O nosso muito obrigado. Que o evento Casamento Social, passe a fazer parte do calendário oficial de eventos do Município”, disse a primeira-dama, Márcia Pinheiro.

O Casamento Social foi uma ação da Prefeitura Municipal de Cuiabá por meio da Secretaria de Assistência Social e Desenvolvimento Humano juntamente com o Núcleo da Primeira-dama, tendo como público alvo famílias de baixa renda, de até um salário mínimo.

 

Leia também: Resultado das loterias de hoje (20/09/2020)


Amazonia 03 de Junho