23.7 C
Lucas do Rio Verde
sábado, 12 junho, 2021
InícioMATO GROSSOCUIABÁAgentes de endemias enfrentam pandemia para manter população livre do mosquito Aedes...

Agentes de endemias enfrentam pandemia para manter população livre do mosquito Aedes aegypti

Em razão da Covid-19, os cuidados de biossegurança sanitária foram reforçados
Por CenarioMT

A rotina de trabalho da agente de endemias da Secretaria Municipal de Saúde, Laura Marinho, começa logo nas primeiras horas do dia. Sem faltar um dia, sempre de segunda a sexta-feira, ela atua nessa função há pouco mais de dois anos. Atualmente, a região que ela percorre é a do Dom Aquino, um dos bairros mais tradicionais e populosos de Cuiabá.

Com roupa adequada para se proteger do sol e identificada como servidora da Saúde, Laura atende as residências para verificar se as orientações de prevenção da dengue e chikungunya, causadas pelo mosquito Aedes aegypti, estão sendo seguidas. Evitar água parada, lixo acumulado, entulhos e garrafas vazias estão entre os cuidados que devem ser tomados. No entanto, apesar da ampla divulgação, algumas pessoas ainda negligenciam essas etapas.

Apesar disso, Laura não desanima e continua com o trabalho de orientação e prevenção. Ela visita em média 30 casas. Desse total, cerca de 10 registram criadouros do mosquito. “O nosso papel é informar. Percebo que a maioria das pessoas já têm consciência, conhecem o que precisam fazer. A gente continua, dia após dia, visitando as residências, vamos levando os cuidados para prevenção da saúde”, contou.

O aposentado Oswaldo Francisco do Carmo, 74 anos, morador do Dom Aquino há mais de 50 anos, conta que, por descuido da vizinhança, já pegou dengue por duas vezes e também a chikungunya, sentindo até hoje os efeitos como muitas dores nas articulações. “Eu cuido muito bem da minha casa. Todos os dias retiro o lixo do quintal e verifico se tem água parada. Mas, alguns ainda não fazem o mesmo e a gente sofre com isso. Se todos cuidarem, os casos serão bem menores. É muito simples e fácil”, relata Osvaldo.

“Os trabalhos desses agentes são muito importantes, pois muitas vezes, podemos deixar algo passar despercebido, mas quando vemos a Laura batendo à nossa porta logo lembramos. No entanto, tem gente que persiste no erro”, reforçou o morador.

O supervisor da Distrital Leste, Daniel Silveira Cintra, explica que, em razão da pandemia da Covid-19, todos os cuidados de biossegurança sanitária estão sendo seguidos, como o uso de álcool gel, máscaras de proteção e o distanciamento social. O programa de prevenção da dengue é considerado um serviço essencial.

“Não podemos parar. Além da Covid-19, existem outras doenças que com a prevenção individual os casos podem ser evitados, pois sem a presença do mosquito transmissor, não tem a doença. Todos devem fazer a sua parte. Com a união de esforços, teremos mais qualidade de vida e uma população saudável”, assegurou o supervisor.

“A orientação é que faça mesmo que a distância. O trabalho da Saúde é informar. Explicar os cuidados preventivos é a nossa missão. Cuidar da saúde e segurança da população”, concluiu Daniel.


© CenárioMThttps://www.cenariomt.com.br
CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal!
- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
Estrutura esportiva de Lucas do Rio Verde é destaque durante competição de futsal
junho 12, 2021
COPA DO BRASIL DE FUTSAL
Equilibrado, confronto entre G.Santos x Juventude é decidido nos últimos segundos da prorrogação
junho 12, 2021