20.9 C
Lucas do Rio Verde
domingo, 20 junho, 2021
InícioMATO GROSSOCooperativa cita possível conflito armado e cobra legalização de área invadida em...

Cooperativa cita possível conflito armado e cobra legalização de área invadida em fazenda de ex-governador de MT

Por G1 MT

Membros de uma cooperativa com cerca de 154 famílias que moram em uma área da fazenda do ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (MDB),entregue após acordo de delação premiada, encaminharam um documento à Justiça cobrando andamento no processo de incorporação da área.

O documento tem como destinatário a juíza da 2ª Vara Cível Especializada em Direito Agrário de Mato Grosso, Adriana Sant’anna Coningham.

Na carta, a cooperativa cita o medo de um possível conflito armado com outro grupo que invadiu a área em dezembro de 2017. À época, cerca de 300 pessoas invadiram a propriedade.

A área rural fica no município de Peixoto de Azevedo, a 692 km de Cuiabá. A fazenda é avaliada em R$ 33 milhões e tem cerca 4,1 mil hectares.

A propriedade foi alienada junto com outros bens do ex-governador após delação.

De acordo com o presidente da cooperativa, Waldir Theodoro, há mais de um ano as famílias firmaram um acordo de cooperação técnica com o governo para regularizar a ocupação e exploração rural.

No documento, o grupo cita o medo de um possível conflito armado.

“Ocorre Exª, que nesta referida área está prestes a estourar um grande conflito agrário de proporções gigantescas, onde existem muitas crianças, pessoas de idade avançadas e várias famílias”, diz trecho da carta.

Em troca da liberdade

O ex-governador deixou a prisão em regime fechado em junho do ano passado depois dequase dois anos preso. Ele teve a prisão domiciliar decretada mediante entrega de R$ 46 milhões em bens. Entre eles estão duas fazendas, avaliadas em R$ 33 milhões e R$ 10 milhões, e um avião de R$ 900 mil.

A aeronave já começou a ser usada pelo governo no transporte de presos e autoridades.

Silval foi preso durante a operação Sodoma, que investiga a existência de uma suposta organização criminosa que cobrava propina de empresários para manter contratos vigentes com o estado, durante a gestão dele.


Rebeca Moraeshttps://www.cenariomt.com.br
Redatora do portal CenárioMT, escreve diariamente as principais notícias que movimentam o cotidiano das cidades de Mato Grosso.
- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
Agentes de Saúde e Atenção Básica recebem capacitação em Lucas do Rio Verde
junho 19, 2021
LUTO
Com mais dois óbitos, Lucas do Rio Verde chega 166 mortes por Covid-19
junho 19, 2021