21.2 C
Lucas do Rio Verde
quinta-feira, 17 junho, 2021
InícioMATO GROSSOAcusada de sequestrar grávida e negociar venda de bebê na Bolívia é...

Acusada de sequestrar grávida e negociar venda de bebê na Bolívia é presa em Mato Grosso

Por CENÁRIOMT COM INF. OLHAR DIRETO

A Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) prendeu, menos de 24 horas depois de localizar o o bebê de um mês de idade, vítima de um esquema de “Adoção à Brasileira”, a mulher que ficaria com o menor. Na quinta-feira (20), mesma data em que foi pega pela Polícia Civil, ela prestou depoimento.

A suspeita estava acompanhada de advogado e foi autuada em flagrante pelos crimes de parto suposto, subtração ou alteração de direito de recém-nascido e abandono de incapaz, uma vez que abandonou a criança quando soube que estava sendo investigada.

Durante o interrogatório, ela confessou os fatos, porém negou que fosse negociar a criança na Bolívia.

Durante toda a gravidez, a gestante utilizou os documentos da investigada para fazer os exames necessários, assim como entregou a identidade da suspeita no hospital no momento do parto. A entrega da criança ocorreu em frente ao hospital assim que a mãe biológica teve alta.

Após a entrega, a suspeita pagou as passagens para que a mãe da criança e a sua filha de 10 anos voltassem para São Paulo.

Após o interrogatório, a suspeita foi autuada em flagrante e posteriormente encaminhada para audiência de custódia. Segundo o delegado, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, as investigações seguem em andamento pela equipe da GCCO e da Delegacia Especializada dos Direitos e Defesa da Criança e Adolescente.

O caso

A Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) resgatou um bebê de aproximadamente um mês que seria levado para Bolívia, nesta quarta-feira (19). A mãe, que também é deficiente auditiva, estaria sendo mantida em cárcere privado por uma mulher que tinha intuito de ficar com o recém-nascido.

O caso popularmente conhecido como “Adoção à Brasileira” pode envolver outros crimes, como tortura, cárcere privado e associação criminosa.

Segundo informações da Polícia Civil, as investigações iniciaram no dia 23 de abril, quando a equipe da GCCO recebeu denúncia de que a suspeita estava mantendo uma mulher grávida e deficiente auditiva em cárcere privado com o intuito de ficar com a criança.

Segundo as informações, após o nascimento o bebê seria encaminhado para a Bolívia, onde possivelmente seria negociado.


Rebeca Moraeshttps://www.cenariomt.com.br
Redatora do portal CenárioMT, escreve diariamente as principais notícias que movimentam o cotidiano das cidades de Mato Grosso.
- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

LUCAS DO RIO VERDE
Empresário visita Lucas do Rio Verde com objetivo de implantar indústria têxtil
junho 16, 2021
Lucas do Rio Verde
Prefeitura de Lucas do Rio Verde entrega toucas para alunos de hidroginástica
junho 16, 2021