32.3 C
Lucas do Rio Verde
segunda-feira, 04 julho, 2022
Publicidade
InícioESPORTESInspiração para goleiras, Maravilha põe a mão na massa na Seleção Sub-17

Inspiração para goleiras, Maravilha põe a mão na massa na Seleção Sub-17

Texto por CenárioMT - Site Oficial CBF

Durante mais um período de preparação para o Sul-Americano de 2020, Maravilha não mede esforços para passar experiência para as goleiras convocadas

Para as convocadas da Seleção Brasileira Feminina Sub-17 não faltam inspirações. As atletas convocadas para o período de treinamentos na Granja Comary, contam com figuras importantes do futebol brasileiro. Marlisa Wahlbrink, preparadora de goleiras da equipe de base, é um exemplo disso.

Uma das maiores referências na posição, Maravilha carrega no nome, a cidade que morou quando era mais nova, no interior de Santa Catarina. Mas o adjetivo também poderia definir sua perfomance quando estava frente às redes. Agora em outra função, a ex-jogadora vive os primeiros momentos na comissão técnica da Seleção Brasileira e não poupa esforços para passar sua experiência embaixo das traves.


--Continua depois da publicidade--

No currículo, coleciona triunfos. Levou o terceiro lugar no Mundial de 1999, e o bicampeonato sul-americano, em 1998 e em 2003. Além disso, participou dos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000 e ganhou a medalha de prata em Atenas, 2004. E mesmo não sendo muito comum para um treinador colocar a mão na massa, isso faz parte da metodologia de Maravilha, que como a primeira mulher no cargo na história das equipes femininas, quer ser um espelho para as meninas.

– Eu acredito que a cada aluno, cada atleta se espelha no seu professor. Como nós também tivemos o nosso tempo, mesmo há dez anos sem jogar, ainda tenho muita vontade e determinação. Isso nunca se apaga – afirmou a ex-goleira.

 

Durante os treinos na Granja, a ex-atleta mostrou que continua íntima do gol. Aos 46 anos de idade, mostra, na prática, os fundamentos que devem ser trabalhados pelas jovens.


--Continua depois da publicidade--

– É importante demonstrar para elas poderem visualizar. A gente também precisa ser solidária com as jogadoras, esse é um processo natural para elas visualizarem e aprenderem – disse.

Ao analisar o potencial das goleiras convocadas para o período preparatório, a ex-jogadora ressalta que mesmo partindo do zero, as meninas estão progredindo.

– É bem agradável o que se vê, alguns dias estão melhores que outros, mas isso faz parte até criarmos um equilíbrio que é importante para ir para competição. Iremos trabalhar muito para chegar no Mundial lutando de igual para igual pelo título – concluiu.

Publicidade


Publicidade

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
Obra de drenagem visa resolver problema de vazão na baixada da Avenida Dall’Alba
julho 04, 2022
Lucas do Rio Verde
Seis PSFs estão com vacinas Covid-19 disponíveis em Lucas do Rio Verde
julho 04, 2022
Lucas do Rio Verde
Lucas do Rio Verde recebe curso de formação da Confederação Brasileira de Voleibol
julho 04, 2022
INVESTIGAÇÃO
Empresa é invadida por criminosos nesta segunda-feira em Lucas do Rio Verde
julho 04, 2022