Cruzeiro quita dívida de R$ 2,5 milhões com o Spartak Moscou e evita nova punição na Fifa

0
Foto: Vinnicius Silva / Cruzeiro

No último dia do prazo estipulado pela Fifa, o Cruzeiro anunciou o pagamento de 400.564,00 euros (cerca de R$ 2,5 milhões) ao Spartak Moscou, dívida referente ao empréstimo do atacante Pedro Rocha, no ano passado.

A quitação do débito foi divulgada pelo presidente Sérgio Santos Rodrigues durante uma live no canal oficial do clube. Em nota, a Raposa ainda informa que a quitação da dívida envolveu R$ 461.397,93 de Imposto de Renda, e R$ 9.935,41 de IOF.

“Já é a quarta dívida que a gente resolve em 65 dias, desde que a gente chegou. E vamos trabalhar dia e noite para resolver todas elas'” (Sérgio Santos Rodrigues)

No início do dia, houve boatos de que o Cruzeiro recebeu aporte do Banco BMG para o pagamento. Algo negado por Sérgio Santos Rodrigues. O BMG é um dos patrocinadores do rival Atlético e seu presidente, Ricardo Guimarães, foi mandatário do Galo. Quem ajudou a Raposa, segundo Rodrigues, foram outros apoiadores.

– Ainda bem que mais um problema da Fifa a gente conseguiu resolver. Vi que a torcida puxou muito movimento da rede social, falando do Banco BMG. Mas não foram eles que ajudaram. Cruzeiro tem uma instituição financeira como patrocinadora. Eu pessoalmente gosto muito do Ricardo Guimarães, um abraço a ele. Mas quem ajudou o Cruzeiro foram os produtos que o clube vem fazendo. Dois deles foram o Pedro Lourenço e o Régis Campos, da Emccamp, já estão colocados na tela. Fica meu abraço a eles aí.

Com o pagamento, o Cruzeiro afasta o risco de nova punição pela Fifa. O clube corria o risco, agora, de não registrar novos jogadores. Antes, a Raposa havia perdido seis pontos na Série B do Brasileiro pelo não cumprimento da ordem de pagamento de 850 mil euros referente à dívida com o Al Wahda, pelo empréstimo do volante Denilson.

Risco de rebaixamento à Série C?

O Cruzeiro ainda precisa acertar débitos na Fifa, incluindo o do Al Wahda pelo volante Denilson. Se não pagar os árabes, sofrerá nova punição, desta vez com o rebaixamento de divisão. O Al Wahda chegou a solicitar tal pena na Fifa, e Sérgio Santos Rodrigues afirma que este risco é mínimo, já que a Raposa conseguiu aprovação do Conselho para alienar um de seus imóveis – a Sede Campestre 2.

– Não se preocupem. Estamos controlando isso. É ponto de atenção. Mas vi alarde que se criou. Falei com a imprensa e explicamos. Perdemos seis pontos e a decorrência disso é o rebaixamento. O Al Whada, querendo receber, provocou, fez esse pedido na Fifa. Cruzeiro foi intimado e manifestou que havia convocado a reunião, e que agora vamos colocar o imóvel disponível para alienação e pagar a dívida. O torcedor pode ficar tranquilo. O processo precisa correr ainda e a a Fifa notifica o Cruzeiro a pagar de 30 a 90 dias, e aí sim, sob risco de rebaixamento. Mas isso não irá acontecer.

Leia também: Resultado das loterias de hoje (20/09/2020)


Amazonia 03 de Junho