A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) divulgou o que seria a “equipe ideal” de 2019, escolhida pelos torcedores, e a seleção contou com todos os 11 jogadores, mais o técnico, do campeão desse ano, o Flamengo.

A seleção do ano foi montada por meio de enquetes, criadas pela própria Conmebol em suas redes sociais, e contou com os nomes de jogadores que disputaram tanto a Libertadores quanto a Sulamericana de 2019.

Entretanto, o resultado final divulgado pareceu não agradar aos argentinos, que não viram nenhum dos finalistas do River Plate na equipe final.

A insatisfação argentina foi tão grande que levou o diário Olé, o maior jornal esportivo do país portenho, a chamar a “equipe ideal” de “insólita”.

Será que realmente há motivos para a reclamação do jornal argentino?

Como foi a escolha da seleção de 2019 da Conmebol?

A seleção da “equipe ideal” da Conmebol foi realizada pela entidade maior do futebol sul-americano por meio de enquetes realizadas em suas redes sociais, nos últimos dias.

Ao todo, foram mais de 270 mil votos para o resultado final da “equipe ideal” de 2019, que foi dominada pelo Flamengo: os 11 jogadores e o treinador da equipe carioca foram eleitos como a seleção da América.

Desse modo, a “escalação” foi um replay do time que entrou em campo contra o Liverpool, na final do mundial:

  • Goleiro: Diego Alves
  • Laterais: Rafinha e Filipe Luís
  • Zagueiros: Pablo Marí e Rodrigo Caio
  • Meias: Giorgian De Arrascaeta, Willian Arão, Gerson e Éverton Ribeiro,
  • Atacantes: Bruno Henrique e Gabriel Barbosa (Gabigol)

O comando ficou por conta de Jorge Jesus, que venceu o treinador do River Plate, Marcelo Gallardo, contando com 62,1% dos votos.

Para serem escolhidos, foram dispostos, nas enquetes, todos os jogadores que disputaram a Libertadores da América e a Copa Sulamericana desse ano.

O resultado da votação, entretanto, não agradou a todos, em especial os argentinos do jornal Olé, o maior da Argentina na área esportiva.

“Insólita” foi a definição do jornal “Olé” para a seleção

O jornal esportivo argentino Olé, imediatamente, reagiu ao resultado da votação da “equipe ideal” da Conmebol de 2019.

Para o diário portenho, a equipe escolhida é “insólita” e algumas escolhas foram bastante criticadas, entre elas a do técnico Jorge Jesus e a do meia Gerson.

O treinador Marcelo Gallardo e o meia Enzo Pérez, ambos argentinos, deveriam estar nos lugares de seus pares na equipe brasileira, tendo o Olé dedicado um parágrafo inteiro a esse questionamento.

Como a escolha é feita pelos torcedores, a “massa” Rubro-Negra se mobilizou para votar nos jogadores flamenguistas e escolherem uma equipe inteira formada pelo time campeão Brasileiro e da Libertadores 2019.

Aliás, o jornal argentino fez questão de ressaltar que essa votação em massa da torcida do Flamengo, mostrando sua “força”, foi a responsável pelo resultado favorável ao clube brasileiro.

Com isso, ele deixou subentendido que em uma votação feita por especialistas, esse domínio flamenguista não teria ocorrido, bem como a presença de jogadores do River Plate seria óbvia.

O fato é que não há como negar que a equipe campeã da América, do Brasil e vice Mundial, que deu um baita trabalho ao Liverpool, é uma das melhores do continente nos últimos anos e foi dominante nessa temporada.

Isso, entretanto, não significa que Marcelo Gallardo, por exemplo, não seja também um excelente treinador e tenha feito, nos últimos anos, um grande trabalho com o River Plate.

Prova disso foram os últimos 5 anos dirigindo a equipe, em que conquistou uma Sulamericana (2014) e duas Libertadores (2015 e 2018).

E aí torcedor, o que achou? Os 11 jogadores do Flamengo e o treinador Jorge Jesus mereceram lugar na “equipe ideal da Conmebol 2019?