Conmebol cita OMS, ratifica liberação, e Libertad fala em pedir pontos do jogo com Boca Juniors

0
Foto: Divulgação/Boca

A polêmica que envolve a liberação de alguns jogadores do Boca Juniors que testaram positivo para coronavírus para o jogo contra o Libertad promete ser longa. Após a dura reação do clube paraguaio, a Conmebol divulgou um comunicado no qual ratificou a atualização do seu protocolo com base em dados científicos e recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A entidade reiterou que pessoas infectadas, mas há 10 dias sem manifestar sintomas não têm potencial de transmissão. O protocolo médico passou por uma mudança no último dia 8 de setembro que contém tal observação.

– O documento da CONMEBOL sobre Recomendações Médicas para treinamentos, viagens e competições incorporou esta noção ao definir na página 19, sob o título “Recomendações”, no terceiro parágrafo do ponto 1: “Em pessoas assintomáticas, isolamento e outras precauções PODEM CESSAR 10 DIAS APÓS a data do seu primeiro teste RT-PCR (+) para RNA do SARS-Cov-2” – reforça a Conmebol.

Com base em tal argumento, o Boca Juniors requisitou à Conmebol e ao Ministério da Saúde do Paraguai a permissão para que alguns jogadores positivos para Covid-19 possam entrar no país. O time argentino viaja nesta quarta-feira para enfrentar o Libertad na quinta. A equipe paraguaia reagiu e disse que a entidade sul-americana ignora o próprio protocolo.

Nesta terça-feira, o ministro da Saúde do Paraguai, Julio Mazzoleni, concedeu entrevista coletiva e afirmou que, com base nos resultados enviados pelo Boca Juniors, os jogadores em questão são considerados recuperados.

– Há que fazer uma diferenciação entre o positivo e o que é transmissível. Quando temos um paciente com poucos sintomas, ou assintomático, a evidência científica mostra que em aproximadamente 10 dias, ela deixa de transmitir. Então há o período estendido de 14 dias, por segurança, e sempre se os três últimos dias são sem sintomas. (…) Esses jogadores, para colocar em termos concretos, são jogadores recuperados – afirmou Julio.

O Boca Juniors registrou, no início do mês, 18 jogadores positivos para coronavírus. Com a autorização do governo paraguaio, cinco jogadores que ainda estão com o vírus poderão viajar: o zagueiro Zambrano, o lateral Más, e os meias Campuzano, Cardona e Maroni.

No entanto, outros cinco atletas que já treinam com o restante do grupo não poderão ir ao Paraguai, segundo o jornal “La Nación”: o zagueiro Renzo Giampaoli, o lateral Buffarini, o meia Gastón Gerzel, e os atacantes Zárate e Retegui.

Leia também: Resultado das loterias de hoje (19/09/2020)


Amazonia 03 de Junho