Independentemente do tamanho e setor de um empreendimento, a expansão dos negócios deve ser encarada como meta contínua dos empreendedores. Seja por meio de recursos próprios, seja pelo financiamento empresarial, ampliar a estruturação logística requer uma série de planejamentos internos e externos à empresa.

Esse processo de desenvolvimento é sinônimo de diversas mudanças, caracterizadas pela prosperidade comercial. Nesse contexto, as condições de mercado e as perspectivas econômicas devem ser exploradas, a fim de não desperdiçar nenhum recurso aplicado. 

É necessário identificar intenções de rentabilidade e oportunidades concretas, agregando valor real aos clientes. O caminho a ser seguido deve delinear-se segundo demandas e exigências de consumidores, além do aprimoramento de técnicas e processos já empregados.

Vale apontar que o principal objetivo recai sempre sobre constantes aperfeiçoamentos. Afinal, foi por meio deles que o empreendimento cresceu ao ponto de dar continuidade à ordem de desenvolvimento e multiplicação. 

O momento certo

A expansão dos negócios representa o auge de um empreendimento. Novos produtos, diferentes canais, acréscimo de serviços, novas localidades… O procedimento compreende diversas preparações, adaptações e entendimento acerca do mercado — demandas e aplicações.

Acima de qualquer questão e empolgação com a nova fase do negócio, é necessário manter os pés no chão para não se perder na metodologia aplicada. Antes de qualquer coisa, é necessário se atentar aos sinais capazes de indicar que o momento para aumentar seu empreendimento chegou, correspondendo, assim, às condições requeridas por cada um deles.

Cliente em foco

Para iniciar o planejamento, o primeiro fator a ser considerado corresponde à atual demanda dos clientes. É necessário observar, mais do que o bom número de transações, se a produção está sendo capaz de cobrir a procura.

Prazos reais e estipulados devem ser análogos, bem como o rigoroso controle de estoque. Outros fatores, como o fluxo de caixa, necessitam ser estudados para que o desembolso seja plenamente recompensado.

O norte do processo, por sua vez, deve ser a qualificação e personalização do atendimento aos clientes, afinal, o aumento do público satisfeito é a chave para a obtenção de maior rentabilidade.

Não só de lucro depende a expansão

Como mencionado anteriormente, a empolgação gerada por bons lucros não pode ser fator único para a decisão de ampliar os negócios. Para se basear nesse quesito, é necessário fazer uma análise além dos resultados pontuais.

A sazonalidade, por exemplo, é um ponto que pesa nos registros. A demanda, em função de determinados períodos — férias escolares e festas de fim de ano, por exemplo —, pode mascarar os resultados averiguados em curto prazo.

O período de diagnóstico ideal varia entre 2 e 3 anos — às vezes até mais, dependendo do ramo de atuação. Só assim é possível inferir acerca da estabilidade contábil, fundamental para a manutenção do empreendimento.

Olhando para o mercado a sua volta

Além dos clientes e da constatação financeira, é preciso avaliar o mercado como um todo. Antes de aplicar recursos para ampliar a empresa, verifique como está a situação corrente de sua área de atuação.

Busque compreender se o acréscimo da demanda sobre produtos e serviços é aspecto particular de seu negócio ou uma questão geral enfrentada também pela concorrência.

Lembre-se que o retorno da expansão é uma consequência a longo prazo. Investir em um setor em que há previsão de queda é motivo suficiente para arruinar o negócio, fazendo com que seus recursos sejam inteiramente desperdiçados.

Contexto político-econômico

Além da avaliação de mercado, é essencial se atentar à situação econômica do país — e até mesmo do mundo. A influência dessa conjuntura no universo dos negócios é direta. Em períodos de recessão, por exemplo, instituições financeiras costumam aumentar as taxas de juros, complicando a obtenção de créditos.

Outra condição afetada por esse contexto, que atinge o fluxo de caixa, é o poder aquisitivo do público. O resultado reflete em quedas nas vendas e, consequentemente, contração da rentabilidade.

Planejamento interno

Aumentar seu empreendimento requer a organização de um novo e mais complexo planejamento organizacional, incluindo aumento da produção, novos funcionários e preparação de equipes.

A carga de trabalho deve ser distribuída com sensatez para não sobrecarregar você e seu time. A adoção de softwares de organização integrada deve ser uma das metas para atingir a maior eficiência e desempenho produtivo, fornecendo aos gestores um detalhado relatório sobre cada funcionário e etapa envolvida no ciclo empresarial.

A hora é agora

Se após uma longa averiguação, envolvendo minimamente os pontos aqui discorridos, houver a constatação de que o momento é ideal para o processo de expansão, é preciso definir a maneira como proceder.

Seja filial, franquia ou aquisição de espaço, o planejamento deve contar com o auxílio de consultorias especializadas, capazes de analisar a região, público-alvo, faixa de preços, etc.

Lembre-se de manter uma reserva ativa voltada para cobrir imprevistos, pois eles ocorrem mesmo com planejamentos apurados e revisados.

Estando tudo em ordem, é hora de fazer seu negócio crescer! 

Leia também: Previsões para o horóscopo do dia de hoje (08/08/2020)


Amazonia 03 de Junho