30.3 C
Lucas do Rio Verde
quinta-feira, 26 novembro, 2020
Início ECONOMIA Pix é lançado oficialmente e está disponível para todos os clientes das...

Pix é lançado oficialmente e está disponível para todos os clientes das 734 instituições cadastradas

Ferramenta permite fazer pagamentos e transferências de forma instantânea a qualquer dia e horário
Por CenarioMT

O Pix, uma nova ferramenta de transferência de pagamentos do Banco Central que promete agilizar e facilitar a vida do cidadão, começou a funcionar oficialmente nesta segunda-feira (16). Desde o início de novembro, a ferramenta já fazia parte da vida dos brasileiros, mas o acesso estava limitado. Agora, o Pix está disponível para todos os clientes das 734 instituições cadastradas.

Em evento virtual que marcou o início oficial do funcionamento do Pix, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que a ferramenta nasce como um sistema que é rápido, barato, seguro transparente e aberto. “O que muda com a chegada do Pix? Muda muitas coisas. Primeiro, a inclusão financeira, segundo, uma competição no sistema financeiro nacional que gera a oferta de novos produtos. Depois, podemos falar de eficiência e segurança”, explica Campos Neto.

Acesso

Em relação à inclusão, ele explicou que o Pix dá amplo acesso a todos e resultará em milhões de pessoas digitalizadas. E exemplificou que vários pequenos negócios não eram viáveis porque os sistemas de pagamentos são caros, agora serão viabilizados por um processo mais barato. “Isso significa milhões de pessoas digitalizadas e milhares de novos negócios. Vemos que, ao baixar o custo e aumentar a inclusão, você gera viabilidade”, destaca o presidente do Banco Central.

“Sem falar que, no interior do Brasil, em pequenas cidades, não tem agência bancária, a pessoa que tem uma lojinha precisa ir de carro para depositar o dinheiro em outra cidade. Então, isso tudo vai mudar. Estamos falando em disponibilidade”, ressalta.

Ele destacou também que o Pix gera melhor gestão financeira e de estoques para as empresas e redução do custo de transporte de numerário. E vai melhorar, inclusive, a prestação dos serviços públicos. “A gente está digitalizando as pessoas, sabemos quem são as pessoas, onde elas estão, que produtos elas consomem”, afirma Roberto Campos Neto. “No final, vamos ter um sistema financeiro mais inclusivo e mais eficiente”, avalia o presidente do Banco Central.

Segurança

O presidente do Banco Central disse ainda que os usuários podem usar o Pix com a garantia de segurança nas transações financeiras. “Segurança é nossa principal preocupação. A gente tem uma estrutura que é muito parecida com o que já existia para TED e DOC, ou seja, tem uma segurança. A plataforma é interna, temos alguns gatilhos antifraude que comunica rapidamente para toda a rede”, explica.

Campos Neto completou: “Temos uma parte de elaboração de medidas que vão combater muito essa parte do crime organizado, lavagem de dinheiro. Lembrando que um dos principais objetivos é aumentar a rastreabilidade do dinheiro”.

Mas, afinal, o que é Pix?

Pix é um meio de pagamento criado pelo Banco Central em que os recursos são transferidos entre contas em poucos segundos, a qualquer hora ou dia. É prático, rápido e seguro. O Pix pode ser feito a partir de uma conta corrente, conta poupança ou conta de pagamento pré-paga.

Qualquer pagamento ou transferência que hoje é feito usando diferentes meios, como TED, cartão ou boleto, poderá ser feito com o Pix, direto do aparelho celular.

Entenda a diferença entre PIX e outros meios de transferência

As transferências tradicionais no Brasil são entre contas da mesma instituição ou entre contas de instituições diferentes (TED e DOC). O Pix é mais uma opção disponível à população que convive com os tipos tradicionais. A diferença é que, com o Pix, não é necessário saber onde a outra pessoa tem conta. Você faz a transferência a partir, por exemplo, de um telefone na lista de contatos, usando a Chave Pix.

Na prática, funciona assim: Em vez de pedir agência, conta e dados pessoais do recebedor, basta pedir a Chave Pix. Por exemplo: o recebedor cadastrou previamente o número de telefone celular para receber o crédito em determinada conta. Então, em vez de informar manualmente todos os dados, inclui apenas o número do telefone celular. Ao fazer um Pix, o sistema identifica as informações da conta do credor a partir dessa chave.

Uso a qualquer dia e hora

Outro benefício para o cidadão é que o Pix não tem limite de horário, nem de dia da semana e os recursos são disponibilizados ao recebedor em poucos segundos. O Pix funciona 24 horas, 7 dias por semana, entre quaisquer bancos.

Pelo Pix, também não há limite mínimo para pagamentos ou transferências. Isso quer dizer que você pode fazer transações a partir de R$ 0,01. Já em relação aos limites máximos, as instituições poderão estabelecer valores, baseados em critérios de mitigação de riscos de fraude e de critérios de prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo.

Pix para fazer pagamentos

As transações de pagamento por meio de boleto exigem a leitura de código de barras. Por meio do Pix, a leitura será por meio de um QR Code e a liquidação do pagamento será em tempo real.

As transações de pagamento utilizando cartão de débito exigem uso de maquininhas ou instrumento similar. Com o Pix, as transações podem ser iniciadas por meio do telefone celular, sem a necessidade de qualquer outro instrumento. Ou seja, segundo o Banco Central, a nova ferramenta tende a ter um custo de aceitação menor pela estrutura ter menos intermediários.

Pix para recolhimento do FGTS

O Banco Central anunciou que o novo sistema de pagamento instantâneo poderá ser usado também para o recolhimento de contribuições ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A previsão é que essa facilidade esteja em operação a partir de janeiro de 2021, com o lançamento do FGTS Digital. Segundo a instituição, a integração do FGTS ao Pix trará diversos benefícios ao Fundo, que ganha em agilidade no recebimento dos recursos, maior facilidade de conciliação e maior número de instituições aptas a receber esses recolhimentos.

Como fazer o cadastro de uma Chave Pix?

Para utilizar o novo sistema de pagamento instantâneo, o cliente deverá ter uma conta corrente, conta poupança ou uma carteira digital. A instituição financeira onde a conta está cadastrada deverá ter cadastro do Pix. Aí, basta cadastrar uma chave de endereçamento junto à empresa na qual você já tem a conta, podendo ser o CPF ou CNPJ, e-mail ou telefone celular.

A opção está dentro do aplicativo da instituição e também no internet banking, assim como já estão TED e DOC, por exemplo.

Saiba todas as instituições que estão cadastradas.

Confira mais informações no Banco Central.



© CenárioMThttps://www.cenariomt.com.br
CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal!
- Publicidade -

Últimas

Contra garimpo ilegal, Polícia Federal deflagra Operação Rêmora

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (26) a Operação Rêmora, que visa desarticular uma associação criminosa suspeita de coordenar atividade de garimpo ilegal na...

Prevenção: servidores da PGE fazem teste da Covid-19

Os servidores da Procuradoria Geral do Estado (PGE) realizaram nesta quinta-feira (26.11) o teste RT-PCR que detecta a presença do vírus da Covid-19.  A...

Caminhão tomba, esmaga carro e moto e três pessoas ficam feridas em avenida de MT

Três pessoas ficaram feridas em um acidente na manhã desta quinta-feira (26) na Avenida Júlio Campos, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. De acordo...

Preços da indústria tiveram em outubro maior alta desde 2014: 3,40%

O Índice de Preços ao Produtor (IPP), que mede a inflação de produtos na saída das fábricas, registrou alta de preços de 3,40% em...
Publicidade
x