A economia global poderá encolher em aproximadamente 3% somente em 2020, o que é considerado um verdadeiro colapso devido ao problema do coronavirus, cujo episódio poderá marcar a pior recessão já registrada desde a Grande Depressão que ocorreu na década de 1930, segundo informações do Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta terça-feira, 14.

Segundo o FMI através do seu Relatório Perspectiva Econômica Global, a recuperação será parcial em 2021, com a economia crescendo mundialmente a uma taxa de aproximadamente 5,8%. Porém, o Fundo afirmou que as suas previsões foram marcadas por “extrema incerteza”, e que por isso mesmo os resultados podem ser ainda muito piores, já que se dependerá do desenvolvimento da situação da pandemia.


--Continua depois da publicidade--

Na França, a expectativa é de que a retração seja de 8% do Produto Interno Bruto (PIB) de 2020, segundo Bruno Le Maire, Ministro de finanças do país. Ele defende as medidas tomadas pelo governo e também pela Comissão Europeia como forma de mitigar os impactos econômicos provocados pela crise. Segundo Maire “somente em alguns dias, mais de 10 milhões de euros em empréstimos foram concedidos pelos bancos devido à ação do estado”.

Já no Reino Unido, a perspectiva é que o retrocesso alcance 13% neste ano, conforme cálculos realizados e publicados pelo Escritório de Responsabilidade Orçamentária. O Instituto que tem a responsabilidade de realizar previsões econômicas e orçamentárias do governo analisou o confinamento de 3 meses e mais outros 3 de suspensão progressiva das restrições.

Para a instituição “vai ser um retrocesso mais importante do que foi registrado após o término de cada Guerra Mundial ou mesmo durante a recente crise financeira de 2008”, afirmou. Os números se mostram negativos no segundo trimestre, já os resultados positivos começam a ser observados a partir do terceiro e quarto trimestre.