13.3 C
Lucas do Rio Verde
sexta-feira, 30 julho, 2021
InícioECONOMIAContas externas têm saldo positivo de US$ 3,84 bilhões em maio

Contas externas têm saldo positivo de US$ 3,84 bilhões em maio

Em 12 meses, encerrados em maio, foi registrado déficit em transações correntes de US$ 8,367 bilhões, ante o saldo negativo de US$ 12,726 bilhões em abril de 2021.
Por Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil - Brasília

As contas externas registraram saldo positivo de US$ 3,840 bilhões em maio, de acordo com dados divulgados hoje (25) pelo Banco Central (BC). Em maio de 2020, mês já impactado pela pandemia da covid-19, houve um déficit de US$ 519 milhões nas transações correntes, que são as compras e vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda com outros países.

Já em 12 meses, encerrados em maio, foi registrado déficit em transações correntes de US$ 8,367 bilhões, 0,55% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país), ante o saldo negativo de US$ 12,726 bilhões (0,86% do PIB) em abril de 2021 e déficit de US$ 65,155 bilhões (3,85% do PIB) no período equivalente terminado em maio de 2020.


--Continua depois da publicidade--

No acumulado do ano, o déficit é de US$ 6,213 bilhões, contra saldo negativo de US$ 21,921 de janeiro a maio de 2020.

Balança comercial e de serviços

De acordo com o BC, as exportações de bens totalizaram recorde histórico de US$ 27,152 bilhões em maio, aumento de 54,4% em relação a igual mês de 2020. As importações somaram US$ 19,023 bilhões, incremento de 31,9% na comparação com maio do ano passado. Com esses resultados, a balança comercial registrou superávit de US$ 8,129 bilhões no mês passado, ante saldo positivo de US$ 3,154 bilhões em maio de 2020.

O déficit na conta de serviços (viagens internacionais, transporte, aluguel de equipamentos, entre outros) manteve a trajetória de retração e atingiu déficit de US$ 1,646 bilhão em maio, ante US$ 1,527 bilhão em igual mês de 2020.

No caso das viagens internacionais, as receitas de estrangeiros em viagem ao Brasil chegaram a US$ 195 milhões, enquanto as despesas de brasileiros no exterior ficaram em US$ 334 milhões. Com isso, a conta de viagens fechou o mês com déficit de US$ 139 milhões, ante déficit de US$ 87 milhões em maio de 2020.


--Continua depois da publicidade--

Destaca-se também, na mesma base de comparação, a redução de 49,8% nas despesas líquidas de aluguel de equipamentos, de US$ 1,093 bilhão em maio de 2020 para US$ 549 milhões em maio de 2021. De acordo com o BC, isso se deve pela nacionalização (importação) de equipamentos no âmbito do Repetro, ou seja, de bens que passam a ser propriedade de residentes no Brasil, sem a necessidade de pagamento de aluguel a não residentes.

O Repetro é o regime aduaneiro especial de exportação e de importação de bens que se destina às atividades de pesquisa e de lavra das jazidas de petróleo e gás natural, principalmente as plataformas de exploração.

Rendas

Em maio de 2021, o déficit em renda primária (lucros e dividendos, pagamentos de juros e salários) chegou a US$ 2,890 bilhões, contra US$ 2,348 bilhões no mesmo mês de 2020.

A conta de renda secundária (gerada em uma economia e distribuída para outra, como doações e remessas de dólares, sem contrapartida de serviços ou bens) teve resultado positivo de US$ 247 milhões, contra US$ 204 milhões em maio de 2020.

Investimentos

Os ingressos líquidos em investimentos diretos no país (IDP) somaram US$ 1,229 bilhão no mês, ante US$ 3,080 bilhões em maio de 2020. Nos 12 meses encerrados em maio de 2021, o IDP totalizou US$ 39,316 bilhões, correspondendo a 2,60% do PIB, em comparação a US$ 41,168 bilhões (2,77% do PIB) no mês anterior e US$ 60,425 bilhões (3,57% do PIB) em maio de 2020.

Quando o país registra saldo negativo em transações correntes, precisa cobrir o déficit com investimentos ou empréstimos no exterior. A melhor forma de financiamento do saldo negativo é o IDP, porque os recursos são aplicados no setor produtivo e costumam ser investimentos de longo prazo.

Em maio, houve ingressos líquidos de investimento em carteira no mercado doméstico no total de US$ 5,951 bilhões, contra US$ 2,184 bilhões de saída líquida em igual período de 2020. No caso das ações e fundos de investimento, houve ingresso de US$ 2,861 bilhões. Já os investimentos em títulos de dívida tiveram entrada líquida de US$ 3,090 bilhões.

O estoque de reservas internacionais atingiu US$ 353,448 bilhões em maio de 2021, aumento de US$ 2,5 bilhões em comparação ao mês anterior.


--Continua depois da publicidade--

Para o mês de junho de 2021, a estimativa do Banco Central para o resultado em transações correntes é de superávit de US$ 6,5 bilhões, enquanto a de IDP é de ingressos líquidos de US$ 2,5 bilhões.

Gustavo Praiadohttps://www.cenariomt.com.br
Gosta de economia, assistir séries, filmes de ação e gosta de videogames. Editor no CenárioMT nos cadernos de Economia e Mundo, mas nem por isso deixa uma notícia regional em branco, sempre atento as tendências que o internauta procura para ficar bem informado.
- Publicidade -

Lucas do Rio Verde

VACINAÇÃO CONTRA COVID-19
“Vão ter que esclarecer no MP”, diz secretária sobre pessoas que tomaram dose extra de vacina em Lucas
julho 29, 2021
SAÚDE
Lucas do Rio Verde volta registrar óbito em decorrência da Covid-19
julho 29, 2021