20.7 C
Lucas do Rio Verde
domingo, 09 maio, 2021
InícioECONOMIACom mais um aumento em 4 meses, combustíveis subiram cerca de 50%

Com mais um aumento em 4 meses, combustíveis subiram cerca de 50%

De acordo com Sindipetroleo-MT, consumidores devem pagar 5 centavos a mais no litro da gasolina e 10 centavos a mais pelo diesel
Por Da Redação

O consumidor vai pagar mais caro pela gasolina e óleo diesel a partir desta sexta-feira (16). Ontem a Petrobras anunciou aumentos de R$ 0,10 (3,7%) no preço do diesel e de R$ 0,05 (1,9%) no da gasolina.

Desde o início do ano já ocorreram vários reajustes. De acordo com o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Mato Grosso, os aumentos elevaram em cerca de 50% os preços dos combustíveis. O preço da gasolina foi reajustado em 7 ocasiões. Já o do óleo diesel foi aumentado 6 vezes.

O delegado do Sindipetroleo-MT na região norte, Vilson Gonzales Kirst, disse a reportagem de CenarioMT que havia uma expectativa positiva com a troca na presidência da Petrobras, de que eventuais reajustes no preço dos combustíveis seriam contidos.

“Para nós, revendedores e para os consumidores, é muito difícil estar passando por estes momentos, com combustível atrelado ao mercado internacional. Quando tem a troca da presidência da Petrobras, esperava que não houvesse mais estes aumentos seguidos, que tivesse uma estabilidade, mas nada disso está acontecendo”, lamentou.

Preços praticados

Em Lucas do Rio Verde, antes do reajuste, o consumidor encontrava gasolina comum com preços entre R$ 5,29 a R$ 5,79. Já o litro do óleo diesel poderia ser encontrado com valores entre R$ 4,15 a R$ 4,76.

PIS/Cofins

No mês passado, o governo federal zerou a cobrança de PIS e Cofins sobre o óleo diesel, com a intenção de reduzir o preço do combustível nas bombas. Porém, os sucessivos aumentos não fizeram o consumidor sentir a redução em sua planilha de custos.

Além disso, a medida de isentar a cobrança é temporária e pode impactar ainda mais no preço ao consumidor. “Pode voltar a partir do mês que vem, infelizmente, se o Governo não estender a medida”, comentou.

Etanol

Apesar não ter reajuste anunciado pela Petrobras, o preço do etanol segue alto, mesmo em período de colheita da safra de cana em várias regiões do país.

Acompanhando o mercado externo

Os reajustes de preços da Petrobras acompanham variações do valor dos combustíveis e do dólar no mercado internacional. Com isso, os aumentos ou reduções de preços ocorrem sem periodicidade definida, o que, segundo a estatal, permite competir de maneira mais eficiente e flexível.

A Petrobras afirma que os preços cobrados por suas refinarias têm “influência limitada” sobre o que é cobrado dos consumidores finais desses combustíveis. Isso ocorre porque o valor pago na bomba dos postos é acrescido de impostos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos postos revendedores de combustíveis.


- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

CÃES E GATOS
Lucas do Rio Verde: Protetora independente pede ajuda para tratamento de animais
maio 08, 2021
OPORTUNIDADE
Luverdense realiza seletiva para profissionalizar categorias de base
maio 07, 2021