Polícia Civil recebe primeira parcela para licitação de obra da nova sede

O recurso total, de R$ 30 milhões, foi obtido junto ao Ministério Público Estadual, por meio Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira), após ação civil pública por ato de improbidade administrativa proveniente de investigações da Polícia Civil no combate à corrupção

0
- Foto por: Assessoria/PJC-MT

A Polícia Civil de Mato Grosso se prepara para iniciar a etapa final de construção de sua almejada sede própria. Um prédio de 7,3 mil metros quadrados em um terreno de 12,4 m² foi projetado para receber a instituição no Centro Político Administrativo, em Cuiabá.

Após a cessão de uso de bem imóvel pelo Governo do Estado, a Polícia Civil iniciou em 2017 as tratativas do projeto arquitetônico e a tramitação processual para a edificação da nova sede, que tem um recurso de R$ 30 milhões previstos.


-Continua depois da publicidade ©-

A primeira parcela para execução das obras, no valor de R$ 5.118.335,20 milhões, foi depositada em conta especial abertaespecificamente para a construção do imóvel. A segunda parcela, no valor de R$ 25 milhões, está prevista para dezembro de 2020.

O montante financeiro é proveniente de um “Termo de Ajuste à Adesão” resultante de investigações realizadas pela Polícia Civil no combate à corrupção. O recurso foi obtido junto ao Ministério Público Estadual, por meio Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira), após ação civil pública por ato de improbidade administrativa.

O projeto da sede da Polícia Civil está na Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra) para conferência e, posteriormente, passará para as demais fases. A estimativa é de dois anos para execução e entrega da sede.

Projeto

Planejada de forma a atender as necessidades da Polícia Civil, a nova sede será construída em uma área próxima ao Detran. No local funcionarão todas as áreas administrativas, além das diretorias da instituição. O projeto é destinado a proporcionar novas estruturas que possam abrigar de forma apropriada os setores que impulsionam diariamente os trabalhos desenvolvidos pelas delegacias de polícia, refletindo assim no fortalecimento e qualidade dos serviços prestados à sociedade.

O delegado-geral da Polícia Civil, Mário Dermeval Aravechia de Resende, destaca que a instituição trabalha há muitos anos em uma sede locada, com espaço insuficiente para abrigar todos os setores administrativos, de inteligência e de tecnologia. Apesar dos reparos já feitos o edifício apresenta sérios problemas estruturais, sendo assim necessária a mudança

Conforme ele, o novo prédio é quatro vezes maior e não trará mais custeio com aluguel, além de abranger setores novos e mais amplos conforme a demanda da Polícia. Outro fator a ser considerado com o novo projeto é de uma sede com identidade própria, em um endereço bem localizado.

“Nós, policiais civis, teremos uma referência, um símbolo que trará muito orgulho e dignidade para uma das instituições mais importantes do Estado de Mato Grosso. Para conseguir esse prédio houve um grande sacrifício, batalharam-se em muitos projetos, correções e depois de pronto, pleiteou-se para ter o recurso”, destacou Mário Dermeval, acrescentando o apoio do Ministério Público Estadual para que a instituição conseguisse o recurso necessário à obra. “A Diretoria Geral agradece ao MPE pelo apoio para que a Polícia Civil tivesse acesso ao recurso financeiro que custeará a construção e também ao governador Mauro Mendes por permitir que o projeto da sede efetivamente se torne realidade”, concluiu o delegado-geral.

Leia também: Resultado das loterias de hoje (25/09/2020)


Amazonia 03 de Junho