Mauro Mendes busca cooperação para ampliar fiscalização em barragens de Mato Grosso

A medida foi tomada após o rompimento da barragem de Brumadinho (MG), na sexta-feira (25).

0
Reunião entre governo e gerente da ANM — Foto: Marcos Vergueiro/ Secom-MT

Acordo com Agência Nacional de Mineração Após tragédia em Brumadinho, governo busca cooperação para ampliar fiscalização em barragens de MT

Um termo de cooperação técnica deve ser firmado nos próximos 15 dias entre o governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, e a Agência Nacional de Mineração (ANM), para intensificar a fiscalização e mapeamento das barragens do estado. A medida foi tomada após o rompimento da barragem de Brumadinho (MG), na última sexta-feira (25).

Nesta segunda-feira (28), o governador Mauro Mendes e a secretária Estadual de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti (Sema), se reuniram com o gerente regional da ANM em Mato Grosso, Serafim Carvalho Melo, para discutir parcerias para melhorar a fiscalização de barragens de mineração .

A proposta visa evitar catástrofes ambientais, como o rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho.

Conforme a Sema, em Mato Grosso, há 67 barragens cadastradas e vistoriadas. Apenas a barragem BR Ismael, localizada em Poconé, a 104 km de Cuiabá, está interditada por conta de irregularidades. Amostras do material, que deixou a água do rio escura, foram coletas para identificar a origem o vazamento.

De acordo com o com o gerente regional da Agência Nacional de Mineração, Serafim Carvalho Melo, no estado a fiscalização nas áreas de barragens é feita com frequência desde 2012, sendo a última realizada no final do ano passado.

Mato Grosso tem 14 barragens com risco de rompimento

Leia também: Resultado das loterias de hoje (20/09/2020)


Amazonia 03 de Junho